Microsoft interrompe planos para serviço de streaming


A Microsoft suspendeu temporariamente suas conversas com empresas da mídia sobre um novo serviço de streaming de seriados e filmes, informou a agência de notícias Reuters, citando fontes próximas das discussões. A gigante de tecnologia esperava lançar o serviço nos próximos meses, mas recuou após decidir que os custos de licenciamento eram muito altos para o modelo de negócios  da empresa, segundo as fontes.

 

“Eles desenvolveram o Microsoft TV, fizeram uma demonstração para nós, pediram listas dos preços de publicidade e depois disseram ‘ah, isso é caro'”, disse um alto executivo do setor de mídia envolvido nas negociações. Os custos de licenciamento de conteúdo para streaming vêm aumentando à medida que as companhias do serviço de TV over-the-top (OTT) expandem para fora dos EUA e a indústria de entretenimento busca reaver perdas com downloads ilegais e baixas vendas de DVDs, e afetam líderes de mercado como o Netflix, que já alertou o mercado que não deve registrar lucro em 2012.

 

Como o Netflix, o serviço da Microsoft também permitiria a usuários a opção de pagar uma taxa mensal para um pacote de programação que não fosse de uma companhia local de TV a cabo ou satélite. Mas, diferentemente do Netflix, a Microsoft esperava exibir programas atuais e programação ao vivo em seu serviço, o que elevaria muito o custo. Versões anteriores do serviço de televisão da Microsoft incluíam ainda ferramentas como a possibilidade de mudar canais com controle por voz e movimentos, modelo no qual já faz sucesso com o sistema para videogames Kinect.

 

A Microsoft ainda trabalha com o setor de televisão para distribuir programas pela internet, mas em vez de tentar fazer os clientes substituírem os pacotes de TV a cabo, está se focando em distribuir a programação e aplicativos através do console de games Xbox, em modelo semelhante ao da Apple TV.

 

As fontes afirmaram no entanto que ainda há esperança de que a companhia volte à mesa de negociações. (Da redação, com agências internacionais)

Anterior Consulta sobre cidades digitais recebe 157 contribuições
Próximos Anatel abrirá consulta pública para renovar outorgas de TV a cabo