Microsoft inaugura centro no Brasil para estimular a inovação


A Microsoft inaugurou hoje em São Paulo seu centro de tecnologia, que pretende ser uma referência em inovação e um estímulo para o empreendedorismo de base tecnológica no Brasil, abrigando incubadoras para startups e, ao mesmo tempo, com foco nas aplicações e soluções para o mercado corporativo. Instalado numa área de 1.300 metros quadrados, com a colaboração de 15 parceiros, o MTC (Microsoft Technology Center) permitirá que também as empresas parcerias testem suas soluções e mostrem para seus clientes o desempenho e as reais funções de determinada solução ou de um aplicativo.

Para incentivar o surgimento de novas empresas, com foco no desenvolvimento tecnológico, a Microsoft firmou um protocolo de intenções com o MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação). O acordo prevê a criação de aceleradoras de empresas para fomentar a inovação. “Vamos ter pelo menos seis aceleradoras, em diferentes cidades, e cada uma poderá abrigar até dez startups“, informou Paulo Iudicibus, diretor de inovação da Microsoft Brasil. O conceito de uma aceleradora é o de uma empresa auto sustentável, resultado da união entre universidade, iniciativa privada e empresas incubadas. Pelo MCTI, o acordo foi assinado pelo titular da Secretaria de Política de Informática (Sepin), Virgílio Almeida. “Teremos uma parceria visando coisas novas como criar mecanismos para startups em setores como o de games no Brasil e isso vai permitir que pequenas empresas comecem a difiundir novas tecnologias”, comentou o secretário.

Não foram divulgados os detalhes do projeto das startups, mas Iudicibus adiantou que as primeiras aceleradoras serão instaladas em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Salvador e em Recife e o desenvolvimento de aplicações será focado nos segmentos de educação, saúde, telecomunicações, petróleo e gás, entretenimento, esportes, agronegócio, jogos em geral, e nos grandes eventos programados para o Brasil (Copa do Mundo e Olimpíadas).

A seleção de desenvolvedores/startups será feita por meio de torneios e de projetos já existentes na Microsoft, como o BizSparek (programa de apoio ao empreendedorismo) e o Image Cup – Copa do Mundo da Computação. Este projeto já apoia uma aplicação para dispositivos móveis, desenvolvida por estudantes de Pernambuco. Chamada de ProDeaf (Programa de Apoio ao Portador de Deficiência), a solução transforma voz em linguagem de sinais (Libras) e vice-versa, ajudando os portadores de deficiência a se comunicarem. “Esta solução estará disponível no MTC e poderá ter seu desenvolvimento continuando. Poderá ser, por exemplo, um avatar para a TV digital, traduzindo a fala em linguagem de sinais”, comentou Fabio Souto, diretor do MTC.

Parceiros e infraestrutura

Os investimentos da Microsoft no MTC foram de US$ 10 milhões. O centro tem capacidade de armazenar 700 Terabytes e um data center com 360 processadores, além de equipamentos e soluções dos 15 parceiros, que são: AMD, Brocade, Dell, EMC, Emerson, Emulex, HP, Intel, Jabra, NetApp, Nokia, Panduit, Polycom, Schneider e Smart Tecnologies. As soluções dos parceiros contemplam desde tradicionais sistemas como o de comunicações unificadas, soluções de storage e de infraestrutura para ambientes de alta performance ou para cabeamento até sistemas de gestão de energia.

Anterior Projeto anti-pirataria online dos EUA deve ser alterado, dizem fontes
Próximos Analistas estimam que mercado brasileiro de celular vai manter ritmo de crescimento