Microsoft cria grupo de IA com 5 mil pesquisadores


abstrata 23A Microsoft anunciou hoje (29) a formação do Grupo de Pesquisa e Inteligência Artificial da empresa, que vai reunir sua elite de pesquisadores distribuída pelo mundo – cerca de 5 mil especialistas em ciências da computação e engenheiros focados no desenvolvimentos de produtos de IA. O novo grupo será liderado por Harry Shum, um pesquisador veterano da Microsoft.

O objetivo da Microsoft com este grupo é democratizar o conhecimento sobre inteligência artificial para dentro da companhia e para outras organizações. “Microsoft tem trabalhado com inteligência artificial deste o começo do Centro de Pesquisa Microsoft, e nós apenas começamos a cavar a superfície do que é possível”, disse Shum, vice-presidente do Microsoft AI. “O movimento de hoje significa o comprometimento da Microsoft em disponibilizar tecnologia inteligente e democratizar AI de uma forma que muda nossas vidas e torna o mundo ao redor de nós melhor. Vamos intensificar nossos esforços para que pessoas e organizações possam desenvolver suas capacidades a partir de nossas ferramentas, software e serviços hospedados na nuvem.”

A Microsoft vai trabalhar em quatro frentes em sua iniciativa de democratizar a inteligência artificial:

1 – Agente. Mudar fundamentalmente a interação humana com o computador através de agente como o assistente pessoal digital da Microsoft Cortana;
2 – Aplicações. Colocar inteligência em cada aplição, do aplicativo de fotos em telefones das pessoas ao Skype e Office 365;
3 – Serviços. Tornar essas mesmas capacidades inteligentes, impregnads nos aplicativos da Microsoft – capacidades cognitivas como a visão e a fala, e análise de máquinas – disponível para cada desenvolvedor de aplicativos no mundo;
4 – Infraestrutura. Construir supercomputador mais poderoso de inteligência artificial do mundo, com Azure, e torná-lo disponível para qualquer pessoa, para permitir às pessoas e organizações a aproveitar o seu poder.

Anterior Google dá roupa nova a soluções empresariais
Próximos Anatel propõe que torres de celular com menos de 500 metros de distância sejam compartilhadas em 3 anos