Mercado de TV paga continua a cair e perde 120 mil clientes em fevereiro


(Crédito: Shutterstock/Emilia Ungur)
(Crédito: Shutterstock/Emilia Ungur)

A Anatel divulgou hoje, 29, o desempenho do segmento de TV por assinatura de fevereiro de 2018, quando foram registrados 17.864.159 assinantes do serviço. Em relação ao mês de janeiro de 2018, esse dado representa uma perda de 120.004 contratos ativos (-0,67%). Em comparação a fevereiro de 2017, a redução foi de 761.726 contratos (-4,09%).

Em fevereiro de 2018 em relação a janeiro de 2018, a Oi registrou um aumento de 4.920 novos usuários (+0,32%) e a empresa Cabo obteve acréscimo de 131 usuários (+0,25%). A Sky registrou a maior redução em número de contratos ativos, a empresa teve perda de 71.204 contratos (-1,33%) e em segundo lugar ficou a Claro (NET) com menos 44.904 contratos (-0,50%).

Na comparação de fevereiro de 2018 com fevereiro de 2017, o maior crescimento foi registrado pela Oi com mais 189.722 contratos em operação (+14,22%), seguida pela Algar com aumento de 1.033 contratos (+1,07%). A Claro apresentou a maior redução com menos 800.257 contratos (-8,17 %), seguida da Vivo com redução de 98.085 contratos (-5,86 %), da Nossa TV com perda de 3.258 contratos (-2,55%).

Entre as Unidades da Federação, em 12 meses, em termos absolutos, registram redução: São Paulo, com queda de 401.441 contratos ativos (-5,62%), Rio de Janeiro, com redução de 98.929 (-3,90%) e Paraná, com menos 61.312 usuários (-6,84 %). Em relação à variação percentual, os estados que mais perderam clientes foram: Amapá (-10,87%), Paraíba (-9,87%) e Sergipe (-9,61%). (assessoria de imprensa). 

Anterior Oi registra patrimônio negativo em 2017
Próximos TIM tem novo auditor externo

4 Comments

  1. reinaldo
    29 de Março de 2018

    Se o mercado não se reinventar vai quebrar, há espaço para barateamento de pacotes, simplificação e popularização. É melhor vender vinte canais top a um preço de 50-60 reais, do que os “cem” que atualmente eles insistem em vender por mais de 90 reais… Dá para popularizar TV a cabo no nosso país, mas a preços mais acessíveis mesmo que sacrificando a quantidade de canais mas a teles fazem ao contrário, prejudicam a qualidade dos canais, ofertando os piores nos pacotes mais baratos e isso o consumidor sente, sou completamente adepto a montagem de pacotes la carte, sem qualquer pré-arranjo vc escolhe dez ou vinte canais, e pagar por cada um de forma unitária, o valor final dependerá da qualidade e quantidade de canais e do teu bolso, só isso já barateia a muito o valor da TV por assinatura… Por que fazer um serviço onde é necessário instalação de antena e decoder? Aluguel de satélite? não é possível ofertar via web? é muito mais barato fazer uma plataforma de stream de conteúdo ao vivo e acessível para qualquer um que tenha internet e nem é necessário instalar nada na casa do cliente ou ter um corpo técnico de instalação de antenas e decoders…

    Inovação há, mas a falta de criatividade dos nossos “executivos” deixam a desejar… Sempre adiando o inevitável, porém quando o mercado quebrar de vez eles mudarão… Uma nota, muito provavelmente esses que saíram do mercado formal foram para o paralelo, quem tem tv a cabo não volta para tv a aberta, quando vc barateia e populariza vc quebra o serviço pirata, mas hoje as teles ajudam a popularizar.

  2. Paulo
    30 de Março de 2018

    Sky é uma grife carissima.
    Oferece um produto meia boca por preço exorbitante.
    Aos poucos seus assinantes vão percebendo e descobrindo a concorrência, com preços mais justos e melhores serviços.

  3. 30 de Março de 2018

    A tv paga é uma vergonha muitos canais sem futuro nenhum e um valor muito alto enquanto não diminuí esses valores vai piorar a cada mês

  4. Ricardo
    2 de Abril de 2018

    Enfim, uma boa notícia.
    A tendência é essa mesmo, mesmo que a economia melhore. No mundo (onde os preços são mais civilizados) ta acontecendo a mesma coisa. Ninguém aguenta mais pagar tão caro por um serviço tão ruim.
    Pagar entre 300 a 400 reais pra ter no máximo 20 canais em que se assiste com frequência.
    Adeus TV por assinatura, já vai tarde.