Mercado de M2M vai crescer no Brasil?


Imagem ilustra sensores administrados pelo novo computador para carros da nVidia em ação (Imagem: Divulgação nVidia)
Imagem ilustra sensores administrados pelo novo computador para carros da nVidia em ação (Imagem: Divulgação nVidia)

A Frost&Sulliver aposta que sim. E a taxas de dois dígitos. A consultoria reconhece que as operadoras de celular até hoje não deram lá muita atenção para o segmento de M2M (máquina a máquina) “houve um período de desaceleração do crescimento”, aponta o relatório da empresa, que aposta, no entanto que a partir de 2016 até 2021 o M2M  vai crescer a taxa de 13,5% no Brasil e chegar ao faturamento de US$ 258,8 milhões em 2021, dos atuais US$ 121 milhões.

Os setores financeiro e automotivo devem representar mais de 77% dos acessos no mercado brasileiro nesse período, embora a empresa assinale que a lei que obrigava que os carros saíssem de fábrica com o rastreador conectado foi revogada em 2015, mas a empresa entende que as operadoras estão buscando alternativas para aumentar a rentabilidade, além do ingresso de novas MVNOs , que têm potencial para apostar nessa tecnologia.

Anterior Tonet, da Globo, é o novo presidente da Abert
Próximos Lei de dados pessoais vai exigir transição de ao menos três anos, diz Serasa Experian