Mercado de longa distância é motivo de atrito entre operadoras


A briga por cliente nas chamadas de longa distância, mercado dos mais concorridos da telefonia fixa, é motivo de atrito entre a Embratel e a Oi. Segundo a operadora mexicana, a Oi estaria bloqueando as ligações DDD e DDI de seus clientes que usaram o código 21. A concessionária nega qualquer prática anticompetitiva, afirmando que o bloqueio só foi feito nas linhas dos clientes que solicitaram a facilidade, com o objetivo de melhor gerenciar as ligações para obter as vantagens do seu plano promocional, aprovado pela Anatel.

 Na análise preliminar da reclamação administrativa apresentada pela Embratel, a Anatel viu fortes indícios de conduta da Oi contrária a regulamentação vigente e prejudicial à justa competição. A agência encaminhou ofício à concessionária determinando que se abstivesse de bloquear as chamadas de longa distância com CSP diferente do seu e que comunicasse formalmente a seus clientes de que seus terminais estariam aptos para ligações usando qualquer DDD.

 O diretor de regulamentação da Oi, Paulo Mattos, disse que a Embratel está fazendo “tempestade em copo d’água” e que o problema se limitou a uma célula do call center da companhia, que não conseguiu desbloquear o aparelho do usuário. Mas que o problema já está resolvido e que o plano promocional continua sendo oferecido, inclusive com a possibilidade de bloqueio de outros CSPs, se assim o cliente desejar. Para Mattos, a competição se dá com a apresentação de um produto melhor e não usando a muleta do regulador para evitar concorrência.

 Já a Embratel sustenta que, além do bloqueio, a Oi causou também problemas com os clientes que contratavam o plano “DDD Ilimitado 21”, pois as ligações não eram completadas pela operadora. Para comprovar a denúncia, a operadora apresentou à Anatel CD com gravações das reclamações dos clientes da Oi sobre a impossibilidade da realização de chamadas usando o código 21.

 O mercado de chamadas de longa distância, que já foi dominado pela Embratel, hoje é liderado pela TIM, com 47% das ligações nessa modalidade em junho deste ano. No mesmo período, a Embratel era responsável por 24% das chamadas e a Oi, por 17%. A Telefônica, que no passado tinha forte presença nesse mercado, respondia apenas por apenas 8,8% dessas chamadas.

Anterior Novo governo do Peru segura renovação de licença da Telefónica
Próximos Telebras confirma parceria com Embraer para construir satélite