Mercado brasileiro de tablets volta a encolher no 3º tri


Negócio fotografia desenhado por Kaboompics - Freepik.com
Negócio fotografia desenhado por Kaboompics – Freepik.com

O mercado de tablets no Brasil teve queda no 3º trimestre de 2018. Foram vendidas 982 mil unidades, 4,4% a menos do que no mesmo período de 2017. Já em relação ao segundo trimestre de 2018, quando foram comercializados 763 mil tablets, houve alta de 26,6%. Os dados fazem parte de estudo da consultoria IDC Brasil.

Wellington La Falce, analista de pesquisa da IDC Brasil, aponta o dólar como o principal motivo para a queda nas vendas, já que a alta da moeda americana provocou a elevação nos preços dos modelos de entrada e afetou o abastecimento do varejo de produtos de média e alta performance.

“O desempenho só não foi pior por causa dos tablets para o público infantil, adquiridos antecipadamente pelo varejo, que se preparava para o Dia das Crianças, e pelas compras de 25 mil unidades pelo mercado corporativo, 55% a mais do que no mesmo período de 2017”, observa o analista. La Falce lembra, ainda, que a queda nas vendas de tablets no terceiro trimestre de 2018 segue um movimento que vem sendo observado desde a ascensão dos smartphones como dispositivo preferido para acesso à internet.

Quanto ao ticket médio passou de R$ 472 em julho, agosto e setembro de 2017, para R$ 463 nos mesmos meses de 2018, resultado do equilíbrio entre a alta nos preços dos modelos de entrada e a falta de modelos intermediários e premium. A receita foi de R$ 464 milhões, 4,3% a menos em relação a 2017.

Para o último trimestre de 2018, com Dia das Crianças e Natal, a expectativa da IDC é registrar a venda de 1,14 milhão de tablets. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Ex-Ericsson vai para a T-Mobile
Próximos Metas de banda larga devem ser substituídas por "selo de qualidade"