Mercado brasileiro de PCs volta a crescer após cinco anos, revela IDC


Computador - photo by Sage Solar CC 2.0Após cinco anos de resultados negativos, o mercado brasileiro de PCs voltou a crescer no primeiro trimestre de 2017. Entre os meses de janeiro e março, foram vendidos 1.1 milhão de máquinas, ou seja, 5% a mais que no mesmo período de 2016. Do total, 405 mil unidades foram desktops e 701 mil notebooks. Os produtos destinados ao consumidor representam 65% do mercado total. Já o segmento corporativo foi responsável pela compra de 35% dos computadores (340 mil aparelhos). Os dados fazem parte do estudo IDC Brazil PCs Tracker Q1, realizado pela IDC Brasil.

“O crescimento é modesto, mas demostra que o mercado brasileiro está se estabilizando. A melhora aconteceu devido ao fim da oscilação do dólar, às promoções realizadas pelos varejistas para incentivar a compra e ao aumento da confiança do setor corporativo para investir”, diz Pedro Hagge, analista de pesquisa da IDC Brasil.

Ainda de acordo com o estudo da IDC, o ticket médio no período foi de R$ 2.141, 22% a menos do que no primeiro tri de 2016, quando o mercado trabalhava com o dólar mais alto e tinha média de preço de R$ 2.750. “O consumidor brasileiro é muito sensível a preço e a queda de mais de R$ 600 nos computadores foi um ponto decisivo para que o mercado voltasse a crescer”, completa Hagge. A IDC Brasil não prevê, para o ano, um crescimento modestíssimo das vendas, ao redor de 1,2%. Estima que o mercado deve se manter em 4,5 milhões de unidades vendidas. “Em um mercado maduro como o de PCs, um crescimento, mesmo que pequeno, é muito importante, ainda mais porque existe uma forte competição com tablets e, principalmente, com celulares”, esclarece Hagge. (Com assessoria de imprensa)

Anterior RNP lança RFIs para construir, em parceria, redes metropolitanas no interior do país
Próximos Novo ciberataque tira do ar computadores de empresas em vários países