Mercado brasileiro de PCs cresce no segundo trimestre


 

TeleSintese-Reuniao-Ideias-Grupo-de-Trabalho-Projeto-Trabalho-Computador-planilhas-graficos-pessoas-Fotolia_87494096

Pelo segundo trimestre consecutivo o mercado de PCs cresceu no Brasil. De acordo com o estudo da consultoria IDC Brasil, entre os meses de abril e junho de 2017 foram vendidos 1,243 milhão de máquinas. O número é 5% superior ao registrado no mesmo período de 2016.

Apesar do volume maior, o tíquete médio caiu, o que derrubou o faturamento. A receita do segundo trimestre de 2017 foi de R$ 2,7 bilhões, queda de 6,4% em comparação ao mesmo período do ano passado.

O tíquete médio dos computadores no segundo trimestre de 2017 foi de R$ 2.177, contra os R$ 2.445 de 2016, recuo de 11%. Já na comparação com os três primeiros meses de 2017, houve aumento de 2% na média de preços.

Do total de computadores vendidos no segundo trimestre de 2017, 396 mil são desktops (10% a menos do que no mesmo período de 2016), e 847 mil notebooks (14% a mais na comparação com o segundo trimestre do ano passado).

Impacto da liberação do FGTS

“O crescimento no primeiro semestre de 2017 mostra que o mercado ainda tem fôlego para fechar um bom ano. A liberação do dinheiro do FGTS contribuiu para o aumento nas vendas. Além disso, os fabricantes passaram a oferecer computadores com preços mais acessíveis, em torno de mil reais, o que alavancou o mercado”, diz Pedro Hagge, analista de pesquisa da IDC Brasil.

Ainda de acordo com o estudo da IDC, o mercado voltado ao consumidor final continua na liderança das vendas, com 68% de participação. O varejo vendeu 843 mil equipamentos, o que representa crescimento de 6% ante 795 mil de abril a junho de 2016.

O mercado corporativo também mostrou números positivos. No segundo trimestre de 2017, 400 mil máquinas foram destinadas ao segmento, alta de 3% em relação ao segundo semestre de 2016, quando foram 387 mil.

Para 2017, a IDC Brasil prevê crescimento de 1,2% na comparação com o ano de 2016. “Acreditamos que o mercado chegue a 4,55 milhões de unidades vendidas, sendo 1,6 milhão de desktops e 2,9 milhões de notebook. A receita deve ficar na casa dos R$ 10,3 bilhões”, finaliza o analista da IDC Brasil.

Anterior Já está valendo regra que dispensa outorga de telecom para pequeno provedor de internet
Próximos Justiça mantém indisponível bem de ex-servidor da Anatel por improbidade