Comenta-se no mercado que a operadora de MMDS SunRise vendeu suas 12 operações paulistas para um fundo administrado pelo megainvestidor George Soros e o grupo estaria interessado em disputar o leilão da 2,5 GHz da Anatel.

 

A SunRise , que atua nos municípios de Araraquara, Barretos, Bebedouro, Campinas, Guaratinguetá, Mogi Guaçu, Monte Alto, Porto Ferreira, Ribeirão  Preto, São Carlos, São José do Rio Preto e São José dos Campos, estaria interessada em comprar algumas bandas em TDD (Time Duplex Division), visto que esta faixa será leiloada pela Anatel por área de registro (as 92 áreas do DDD), e não por região do Plano Geral de Outorgas (PGO), conforme as outras frequências em FDD (Frequency Duplex Division) que serão vendidas.

Para estimular o ingresso desse e de outros possíveis novos interessados, a Anatel deverá flexibilizar algumas regras do leilão exclusivamente no TDD. Entre as mudanças, poderá permitir que as empresas renunciem ao MMDS, e possam ficar apenas com a licença de SCM, para oferecer somente banda larga, e não vídeo.

 

A segunda opção em estudo é também atender as empresas como a Sky, que possuem  a faixa de 50 MHz em TDD (a Sky comprou a Acom, operadora de MMDS em cerca de 70 cidades brasileiras) mas não quer pagar o alto valor estipulado pela agência para a sua ocupação. A hipótese seria permitir a troca do pagamento à União por investimento em rede.