Medida que libera prefeitura a prestar serviço de internet já está valendo


 

A Anatel publicou, nesta sexta-feira (21), o novo Regulamento do Serviço Privado (SLP), que tem como finalidade viabilizar a implementação de políticas públicas de inclusão digital, estimulando, em especial, o programa Cidades Digitais, coordenado pelo Ministério das Comunicações.

O novo regulamento contribuirá para a ampliação da oferta de conexão à internet por parte das redes da administração pública direta ou indireta nas esferas federal, estadual, distrital e municipal, bem como de entidades sem fins lucrativos.

 

Permite, inclusive, que prefeituras possam ampliar de pontos de acesso público à internet em praças, rodoviárias ou outros espaços.

 

A norma unifica sob um mesmo regime 15 serviços e simplifica os procedimentos para a obtenção das autorizações, facilitando a implementação de políticas públicas de inclusão digital pelos órgãos públicos e entidades sem fins lucrativos.

A autorização do SLP custa R$ 400,00 e permite a oferta de aplicações relacionadas à comunicação de dados, sinais de áudio e vídeo, de voz e de texto para uso do próprio autorizado ou para atendimento a determinados grupos de usuários selecionados por ele. Com a autorização do SLP, os interessados podem implantar infraestrutura de conexão de rede com o objetivo de melhorar a gestão e o acesso da comunidade a diversos serviços de telecomunicações.

Na administração pública, possibilita a implantação de aplicativos de gestão para os setores financeiro, tributário, de saúde e educação; a capacitação de servidores públicos; além do acesso da população aos serviços de governo eletrônico e a ampliação de pontos de acesso público à internet em praças, rodoviárias ou outros espaços,

(Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior PT vende participação em operadora de Macau
Próximos Conselho consultivo quer divulgação de preços dos serviços no Relatório anual da Anatel