Mdic lança terceira edição de programa para startups


O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) lançou nesta segunda-feira (27) a terceira edição do InovAtiva Brasil, programa de capacitação, mentoria e conexão para startups. O programa é executado pela Fundação CERTI em parceria com entidades como Endeavor Brasil e SENAI.

Nesta edição 2015, o MDIC aprovou um projeto no Prosperity Fund, programa de cooperação do Reino Unido. Os 15 finalistas deste ano, com perspectiva de internacionalização, vão ao ao Reino Unido apresentar seus negócios a investidores, aceleradoras, empresas e outros atores britânicos.

No edital de Inovação da Indústria, que financia projetos de Pesquisa e Desenvolvimento de empresas em parceria com unidades do SENAI, os finalistas do InovAtiva terão uma pontuação extra na avaliação dos projetos pelo SENAI.

Este ano também há parceria com o Ministério da Educação. O MEC vai criar dentro, das chamadas para pesquisa aplicada do CNPq-SETEC, uma linha de apoio exclusiva para startups finalistas do InovAtiva Brasil. As empresas finalistas das edições anteriores, 2013 e 2014, também terão acesso.

O programa
Na primeira etapa, que vai até o dia 19 de junho, empreendedores poderão se inscrever para participar do ciclo de aceleração. Podem se cadastrar negócios pré-operacionais ou empresas estabelecidas, com até cinco anos de operação, faturamento anual máximo de R$ 3,6 milhões e que não tenham recebido investimentos superiores a R$ 500 mil. Novos negócios (spin-offs) criados por empresas estabelecidas há mais de cinco anos também podem participar.

Os projetos mais destacados passam para a segunda fase, na qual os empreendedores ficam em contato direto com mentores, que ajudarão as startups a compreender o mercado e a desenvolver seus produtos. Na terceira e última fase, após mais dois meses de mentoria, os 100 negócios mais estruturados participam de uma banca de apresentação dos negócios a investidores e grandes empresas. Todas as atividades do programa são gratuitas aos participantes.

Este será o terceiro ano de realização do programa, criado em 2013. Desde então, o MDIC recebeu mais de 2,3 mil projetos de startups, seleciou 178 empresas para a segunda fase, das quais, 95 foram finalistas. A iniciativa do MDIC não tem relação com o programa Startup Brasil, comandado pelo MCTI. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Ancine não pode obrigar Sky a vender canal jornalístico nacional avulso
Próximos Telefónica abre concurso de apps para educação