MCTI confirma atrasos no projeto de lançamento comercial de satélites


O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação confirmou, nesta segunda-feira (7), que o projeto de lançamento comercial de satélites, coordenadao pela empresa binacional Alcântara Cyclone Space (ACS), enfrenta problemas e deve sofrer novo atraso. De acordo com reportagem publicada hoje  pelo jornal O Globo, o governo já revisa o programa, que deve consumir R$ 1 bilhão dos dois países envolvidos – Brasil e Ucrânia – e corre o risco de não se viabilizar.

 

Descompasso orçamentário, problemas com as comunidades quilombolas remanescentes e que ocupam a área do Centro Espacial de Alcântara, no Maranhão, e a falta de acordo de salvaguarda tecnológico com os Estados Unidos, que impede a ACS de lançar qualquer  artefato ao espaço com componente fabricado naquele país, são algumas das dificuldades emperram o projeto. O governo brasileiro já investiu R$ 390 milhões na empresa nos últimos seis anos, mas a conclusão do veículo lançador de satélite não acontecerá antes de 2014.

 

A base de Alcântara, situada próxima a linha do Equador, permite o lançamento de satélites com redução de 30% do gasto de combustível, o que garante competitividade ao programa. A expectativa é de que os dois países obtenham  US$ 50 milhões por lançamento.

 

A ACS e a Agência Espacial Brasileira não se manifestaram sobre as denúncias. E o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação disse, por meio de sua assessoria, que não tinha mais nada a acrescentar sobre o tema. ( Da redação).


c

Anterior Globo vai sair do controle da Sky
Próximos LG anuncia investimento de US$ 18,8 bilhões para 2013