19º Wireless Mundi - Momento Editorial (Hotel Maksoud Plaza, São Paulo) - photo robson regato

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação vai lançar esta semana a terceira fase do Bytes de IoT, plataforma digital que procura mapear as iniciativas de Internet das Coisas no país e, dessa forma, estabelecer o panorama do mercado brasileiro em todas as áreas que envolvem a tecnologia. “Consideramos que essa fase é a mais importante para finalizarmos o landscape de IoT no Brasil. Esse mapa se tornará um documento internacional  que vai mostrar o que está acontecendo no país e oferecer oportunidades de parcerias e desenvolvimentos conjuntos”, comentou Thales Marçal Vieira Netto, coordenador geral de Ciência e Tecnologia da Secretária de Política de Informática do órgão.

O executivo participou hoje do 19º Wireless Mundi e confirmou a projeção do governo de lançar em setembro o plano nacional de Internet das Coisas. Em junho, mais tardar em julho, será aberta nova consulta pública para o projeto, uma etapa que deverá auxiliar na identificação de áreas prioritárias entre os 10 ecossistemas já estabelecido na primeira fase do estudo que vem sendo comandado pelo BNDES, CPqD, McKinsey e Pereira Neto Advogados. Na primeira consulta foram entregues 2.228 contribuições.

“Queremos nessa nova fase do  Bytes de IoT cobrir toda a movimentação nesse mercado, da camada de aplicações, plataformas, habilitadores, a base para o desenvolvimento de soluções. Quem não se habilitar, não estará nesse panorama e poderá perder oportunidades futuras de negócios”, disse Vieira Netto.