Marvio Portela é nomeado vice-presidente do SAS América Latina


SAS - Marvio Portela

O SAS, fornecedor de sistemas de “analytics”, nomeou Marvio Portela vice-presidente na América Latina. Atualmente responsável pela área de Performance de Vendas e Novos Negócios na região Ásia-Pacifico, o executivo assume o novo posto a partir de 1º de janeiro de 2018. Ele terá sob seu comando quase 500 profissionais, espalhados por Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia, Equador, México, Caribe e América Central.

Desde janeiro, quem liderava o SAS na América Latina era Conrado Leister, que saiu em setembro para assumir o Facebook. Em seu lugar, a liderança interina na região foi entregue a Kevin Antram, VP de vendas mundiais. Portela passa a ser o executivo definitivo na função.

Ele foi indicado pelo desempenho na Ásia e por conhecer o mercado da América Latina. No Brasil, ele foi head de Vendas e Pré-Vendas, assim como líder do projeto de Cloud Analytics para a região. De acordo com o executivo, suas metas criar uma relação de unidade entre as lideranças da região elaborar um planejamento estratégico para os próximos três anos, com aumento dos investimentos em segmentos como Cloud, RaaS (Result as a Service), IoT, Inteligência Artificial e outras tecnologias emergentes.

Marvio Portela é graduado em Engenharia de Sistemas da Computação pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), com MBA em e-Commerce e em Telecommunications Management pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP). Com quase 20 anos de experiência no setor de TI, teve passagens por grandes empresas como Unisys, Xerox, BEA Systems, Oracle e IBM. Iniciou no SAS em 2010, como diretor sênior de Vendas para o SAS Brasil, onde ficou durante três anos. Em sua segunda passagem pela empresa, a partir de 2015, atuou como head de Vendas e Pré-Vendas para o SAS Brasil e de Cloud Analytics na América Latina. Atualmente faz parte do time que lidera o SAS na Ásia e Oceania.

Anterior Vivo cobre todas as capitais com 4G+ e ultrapassa 2,3 mil cidades com 4G
Próximos CGI.br entrega ao MCTIC sugestões para aperfeiçoar a governança da internet no país