Marketing via SMS cresce no Brasil


O serviço de aplicativos de interatividade para celulares é um mercado em plena expansão no Brasil, crescendo a reboque do aumento no número de telefones celulares. Um dos fornecedores desses aplicativos no país é a Okto, empresa de mobile marketing, com quase sete anos de atividades mercado local. Ann Williams, principal executiva da empresa, explica …

O serviço de aplicativos de interatividade para celulares é um mercado em plena expansão no Brasil, crescendo a reboque do aumento no número de telefones celulares. Um dos fornecedores desses aplicativos no país é a Okto, empresa de mobile marketing, com quase sete anos de atividades mercado local. Ann Williams, principal executiva da empresa, explica que para oferecer qualquer serviço que demande interatividade, por exemplo, via SMS (Short Message Service), é necessário que as operadoras liberem um número, para o qual o usuário enviará suas mensagens.

O SMS, hoje, é usado por boa parte dos 101 milhões de celulares do país, e o serviço é utilizado para diversas finalidades. Uma mensagem pode ser enviada ou distribuída de celular para celular, do celular para um endereço de e-mail, ou do celular para um aplicativo e vice-versa. E essa forma de comunicação se torna mais uma ferramenta de comunicação para conquistar clientes, fixando uma marca, gerando interatividade, apoiando campanhas, ou explorando outras formas de marketing.

Williams dá alguns exemplos dos serviços da Okto. Um, foi criado para o SBT, baseado no game show apresentado por Sílvio Santos, que reúne famílias num jogo de perguntas e respostas. Trata-se de uma versão desse jogo adaptado para SMS, levando-o para o celular. Já a TV Bandeirantes utiliza o SMS para fazer leilão de produtos apresentados em um de seus programas. Aqui, os telespectadores enviam seu lance pelo celular. Já o hipermercado Extra está promovendo sorteios via SMS. Em vez de preencher um cupom, o cliente se cadastra enviando uma mensagem, e concorre a prêmios.

A Okto chegou ao Brasil em 2000, com o nome de Tiaxa, e em 2003 tornou-se 100% nacional. Williams aposta no crescimento do mercado e trabalha com a previsão de crescimento de 100% do tráfego de mensagens curtas no celular. A empresa calcula que neste ano serão gerados 500 milhões de SMS tarifadas, o dobro do fluxo movimentado em 2006.

 


Anterior CTBC lança pacote convergente
Próximos TV Azteca faz spin off de suas operadoras móveis