Marco Civil: falta de acordo na base aliada impede votação


Organizações sociais, de consumidores e academia se uniram por um twitaço pró aprovação do Marco Civil da Internet (Fonte: reprodução)
Organizações sociais, de consumidores e academia se uniram por um twitaço pró aprovação do Marco Civil da Internet (Fonte: reprodução)

Apesar da campanha pela aprovação do Marco Civil da Internet, projeto de lei que trava a pauta de votações do Plenário da Câmara, ter chegado ao topo da lista dos assuntos mais comentados na rede social Twitter, o relator da proposta Alessandro Molon (PT-RJ) informou que, mais uma vez, a matéria não será votada nesta terça-feira (11).

Molon e o deputado Vicentinho (PT-SP), líder do partido, saíram da reunião de líderes da base aliada do governo nesta manhã com a notícia: há insatisfação na base aliada.

Em outras ocasiões, o líder do PMDB, Eduardo Cunha, afirmou que o PL 2.126/2011 só sai do papel se houver mudanças no conceito de neutralidade – o mais caro para o setor de telecomunicações, além da liberdade de modelos de negócio.

Mas o principal opositor do projeto não participou da reunião de hoje, realizada no gabinete da liderança do governo. A insegurança em colocar o PL em votação, inclusive, não decorreria de desacordo em relação ao texto. A questão agora é a disputa política. “A meta principal do PT é votar o marco civil da internet, mas parece que não será possível esta semana, já que alguns partidos da base não querem votá-lo, não por ser contra a proposta, mas por conta da conjuntura política”, afirmou Vicentinho.

Os deputados que se opõe à votação reclamam que o governo não cumpre seus compromissos relativos à liberação de emendas parlamentares. “A política deve ser feita numa relação de confiança entre dois lados. É isso que está ruído na atual conjuntura”, disse o deputado Giacobo (PR-PR), ao deixar a reunião.

Vicentinho acredita, porém, que, a despeito das insatisfações na base aliada, ainda possam ser votados hoje os destaques ao projeto de lei do novo Código de Processo Civil (CPC) em sessão extraordinária, após a ordinária. A pauta de votações será confirmada em reunião de todos os líderes partidários, que ocorre apenas às 14h30, na presidência da Câmara.

Anterior Dona da Nextel admite venda de ativos e contrata bancos para melhorar liquidez
Próximos Acessar mensagens eletrônicas de empregados sem autorização é conduta abusiva

1 Comment

  1. 11 de Março de 2014

    Querem saber porque o Marco Civil é um prejuízo a internet livre, de qualidade e a preços justos?

    Leia: “Contra o Marco Civil e a neutralidade de rede”

    em:
    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1815

    http://icmenger.blogspot.com.br/2014/03/contra-o-marco-civil-e-neutralidade-de.html