Mais dois controladores deixam a Telecom Italia. Agora, só resta a Telefónica.


Depois da Generali, hoje foi a vez dos bancos italianos Intesa Sampaolo e Mediobanca deixarem a Telco, controladora da Telecom Italia. A seguradora Generalli anunciou a venda de sua participação há duas semanas.

Os bancos italianos Intesa Sanpaolo e Mediobanca decidiram hoje, 16, sair do acordo de acionistas que controla a Telecom Italia, se juntando à Generali e abrindo caminho para novos investidores no grupo italiano de telefonia.

Intesa, Mediobanca e Generali e a espanhola Telefónica formaram a holding Telco em 2007 para evitar a aquisição da operadora italiana por capitais estrangeiros ao da Europa.

“Nós dissemos que não queremos ser operadores de telecomunicações”, disse o presidente do Conselho de Administração do Intesa Sanpaolo, Gian Maria Gros-Pietro, a jornalistas nesta segunda-feira, em evento em Turim. Os três grupos juntos possuem 7,4% da Telecom Italia.

Não se sabe ainda qual será a medida da Telefónica, que está pressionada devido a decisão da agência antitruste brasileira, que mandou a operadora resolver a propriedade cruzada entre a Vivo e a TIM. A operadora tem até o final deste ano para tomar esta decisão. Ela deve sair da Telecom Italia ou vender 50% do controle da Vivo.

Fontes do mercado informam que a Telefónica ainda não deixou a Telco porque não teria feito o write off no valor dessas ações, a exemplo dos banco e das seguradoras, que já assimilaram os grandes prejuízos gerados pelos papeis da Telecom Italia. (Com agências internacionais)

Mais dois controladores deixam a Telecom Italia. Agora, só resta a Telefónica.

Depois da Generali, hoje foi a vez dos bancos italianos IntesaSampaoloo e Mediobanca deixarem a Telco, controladora da TelecomItalia. A seguradora Generalli anunciou a de venda de sua participaçãohá duas semanas.

Os bancos italianos Intesa Sanpaolo e Mediobanca decidiram hoje, 16,sair do acordo de acionistas que controla a Telecom Italia, sejuntando à Generali e abrindo caminho para novos investidores no grupoitaliano de telefonia.
Intesa, Mediobanca e Generali e a espanhola Telefónica formaram aholding Telco em 2007 para evitar a aquisição da operadora italianapor capitais estrangeiros ao da Europa.
“Nós dissemos que não queremos ser operadores de telecomunicações”,disse o presidente do Conselho de Administração do Intesa Sanpaolo,Gian Maria Gros-Pietro, a jornalistas nesta segunda-feira, em eventoem Turim. Os três grupos juntos possuem 7,4% da Telecom Italia.
Não se sabe ainda qual será a medida da Telefónica, que estápressionada devido a decisão da agência antitruste brasileira, quemandou a operadora resolver a propriedade cruzada entre a Vivo e aTIM. A operadora tem até o final deste ano para tomar esta decisão.Ela deve sair da Telecom Italia ou vender 50% do controle da Vivo.
Fontes do mercado informam que a Telefónica ainda não deixou a Telcoporque não teria feito o write off no valor dessas ações, a exemplodos banco e das seguradoras, que já assimilaram os grandes prejuízosgerados pelos papeis da Telecom Italia.

Anterior "O Smart Grid precisa avançar com a indústria nacional", defende presidente da ABDI
Próximos Europa e Coreia do Sul firmam acordo para impulsionar 5G