Mais dinheiro do BNDES para programa do computador popular


O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) informou hoje, 15, que aprovou um aumento de dotação orçamentária para o  Projeto Cidadão Conectado — Computador para Todos, de R$ 300 milhões  para R$ 600 milhões, e prorrogou o prazo de vigência do programa do final de 31 de dezembro de 2006 para 31 de dezembro …

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) informou hoje, 15, que aprovou um aumento de dotação orçamentária para o  Projeto Cidadão Conectado — Computador para Todos, de R$ 300 milhões  para R$ 600 milhões, e prorrogou o prazo de vigência do programa do final de 31 de dezembro de 2006 para 31 de dezembro de 2008.

A  atuação  do  BNDES  no  programa  se dá por meio da concessão de financiamento  à  rede  varejista,  nas  modalidades  de  apoio  direto e indireto,  automático  e  não-automático,  para  a  aquisição e posterior comercialização  de  equipamentos  que  atendam  às configurações mínimas estabelecidas pelo governo federal.Podem ser financiados microcomputadores pessoais novos, produzidos no país.

Desde  a  criação do programa,  em setembro de 2005, foram financiados com recursos  do  BNDES 146.901 microcomputadores, em 29 operações aprovadas,totalizando cerca  de  R$ 176 milhões em seu primeiro ano de vigência. O bom  desempenho do programa, segundo o banco, justifica a sua prorrogação.

Todas as operações realizadas no programa têm como custo financeiro a  TJLP.  O prazo total de financiamento é de 30 meses, com  carência de  até  seis  meses e prazo de amortização de até 24 meses. O preço máximo à vista  de  venda  ao  consumidor  final  deverá  ser de R$ 1.400,00.

Conforme matéria veiculada pela newsletter Tele.Sintese Análise no último dia 12, as concessionárias de telefonia fixa vão lançar, a partir de junho, um plano alternativo de acesso à internet por linha discada de 600 minutos/mês, ou dez horas, por R$ 7,50, que terá como público alvo os clientes do Computador Para todos.

O programa Computador para Todos, junto incentivos fiscais concedidos pelo governo federal para computadores até R$ 2,5 mil, estimulou a queda do preço do micro no país e elevou as vendas em 50% em 2006, quando devem ter sido comercializados 9 milhões de unidades. 

Da Redação

Anterior No Brasil, LG fatura US$ 1,8 bilhão em 2006 e projeta receita de US$ 2,5 bilhões este ano.
Próximos Telecom Italia nega proposta de fusão com a BrT