Mais de 50% dos usuários brasileiros assistem a vídeo curto no smartphone


Quanto maior o dispositivo maior o consumo de vídeo, apura a Ericsson em recente pesquisa. Para quem acompanha os últimos lançamentos, é perceptível como os aparelhos estão ganhando forma e tamanho ao longo dos anos. Tanto em termos de tamanho quanto em resolução da tela, o fato é que os consumidores assistem cada vez mais vídeos em seus celulares.

Essa tendência ainda é reforçada por outros fatores, como por exemplo, a popularização dos serviços de streaming como Spotify e Netflix, que possibilitam encontrar conteúdo em tempo real; os novos formatos de vídeos na web, como o 360º no Youtube ou 4K em serviços on demand, além da explosão do interesse por comunicação visual, basta olhar como os vídeos ficaram mais e mais presentes em portais de notícias e até mesmo em redes sociais como Facebook e Instagram.

No Brasil, alguns números  chamam a atenção:

–       52% dos usuários assistem a vídeos curtos no celular, semanalmente

–       35% dos usuários assistem a filmes completos no celular, semanalmente

–       O tempo gasto vendo vídeos cresce principalmente entre os smartphones: 51% entre 2012 e 2014

–       Em 2012, as pessoas passaram 4 horas por semana assistindo vídeos no smartphone e hoje assistem mais de 6 horas por semana do conteúdo de vídeo nestes mesmos aparelhos

Hoje, o volume de dados representa 45% do tráfego móvel. Em 2020, serão 60% de todo o consumo de dados móveis. Além disso, vídeo vai crescer 55% ao ano até 2020, o que significa que até lá, o consumo de vídeo terá crescido 13 vezes comparado com o volume de dados atual, e um dos principais motivos é aumento do tamanho da tela de dispositivos móveis. (assessoria de imprensa)

 

Anterior Huawei fornecerá backbone para VLT de Santos
Próximos Senado vota projeto de reoneração da folha de pagamento