Mais de 50% das rádios comunitárias têm vínculos políticos


O pesquisador da Universidade de Brasília (UnB) Venício Arthur de Lima e o consultor legislativo da Câmara Cristiano Aguiar Lopes destacaram na pesquisa sobre Rádios Comunitárias: Coronelismo Eletrônico de Novo Tipo (1999-2004), que existe alta incidência de vínculos políticos nas outorgas concedidas para essas rádios, conforme relato na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara.  …

O pesquisador da Universidade de Brasília (UnB) Venício Arthur de Lima e o consultor legislativo da Câmara Cristiano Aguiar Lopes destacaram na pesquisa sobre Rádios Comunitárias: Coronelismo Eletrônico de Novo Tipo (1999-2004), que existe alta incidência de vínculos políticos nas outorgas concedidas para essas rádios, conforme relato na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara. 

De acordo com o trabalho, das 2.205 rádios pesquisadas, 1.106 apresentavam vínculo político, o que corresponde a 50,2% do total analisado. Em 1.095, o vínculo se dá  com políticos de atuação municipal. A pesquisa também detectou a existência de número considerável de vínculos religiosos, cerca de 120, o que corresponde a 5,4% do total.

Sugestões

PUBLICIDADE

Para reverter o quadro, os pesquisadores sugerem ação judicial para verificar até onde a legislação foi descumprida. "Os vínculos político e religioso são proibidos", ressaltou Lopes. Os dois também sugerem maior controle para evitar a duplicidade de outorgas e pedem maior transparência no processo de concessão dessas outorgas.

Anterior Anatel insiste com o WLL para a telefonia fixa e convoca empresas
Próximos A Vivo quer aprender com a Telemig Celular