A quantidade de acessos em banda larga fixa no Brasil cresceu 0,09% em maio, frente a abril. O balanço, divulgado hoje (4) pela Anatel, indica adição de 25,5 mil novos assinantes à base. Ao todo, o país tinha 30,07 milhões de conexões em banda larga fixa no fim de maio.

Os desligamentos de usuários pela Oi puxaram a média para baixo. A empresa desligou 54,7 mil acessos. Apenas outras duas empresas também perderam clientes. A BT desconectou 467 assinantes, enquanto a Sky/AT&T, 1,6 mil.

Todas as demais empresas ganharam clientes. A Claro (Net) foi a que mais atraiu novos assinantes: 39,3 mil. Em seguida, vieram os provedores regionais, com novos 17,6 mil acessos.

Em termos absolutos, a Claro Brasil continua a ser a empresa com maior base de usuários do país, totalizando 9,14 milhões de acessos. Seguida pela Telefônica, com 7,68 milhões; Oi, com 6,1 milhões; e os provedores regionais, que juntos somam 5,29 milhões de assinantes.

Velocidade

No gráfico acima, a quantidade de acessos por velocidade, ao longo dos meses, no último ano. (Fonte: Anatel)

Em maio a quantidade de acessos em ultra banda larga, aqueles acima de 34 Mbps, superou pela primeira vez o número dos acessos de 512 Kbps a 2 Mbps. Havia 5,6 milhões de conexões acima dos 34 Mbps em maio, enquanto os links entre 512 Kbps e 2 Mbps somavam 5,5 milhões.

O número indica que as operadoras vêm incentivando a migração de clientes para planos mais velozes, com tíquete médio mais alto. Ainda há, no entanto, um longo caminho para o país ter maioria dos clientes nas faixas mais rápidas. A maior parte dos acessos se concentra na faixa entre 2 Mbps e 12 Mbps. São 10,1 milhões de clientes com estes planos. Entre 12 Mbps e 34 Mbps há 7,8 milhões de assinantes.

Os acessos acima de 34 Mbps foram os que mais cresceram. Foram 249 mil novos assinantes nesta faixa. Outros 29 mil clientes aderiram a planos entre 12 e 34 Mbps. As faixas até 12 Mbps encolheram, perdendo, juntas, 253 mil clientes.

Tecnologia

O movimento também se explica pela expansão da tecnologia FTTx, que usa fibra óptica para conectar os domicílios. A fibra foi responsável por 140,5 mil dos acessos ativados em maio. A segunda tecnologia que mais atraiu usuários foi o cabo, com 45,9 mil. O FTTx é usado principalmente por provedores regionais e Telefônica. Mas todas as outras operadoras também fazem testes ou planejam expandir redes do tipo.

Conforme os números da Anatel, a tecnologia xDSL (usada por Oi e Vivo) continua a predominar, com 12,9 milhões de acessos no país. Em seguida vem o cabo (usado principalmente por Claro/Net), com 9,2 milhões, e FTTx, com 3,8 milhões. O rádio tinha 2,4 milhões de clientes.