Lula participa do Fórum Digital no dia 23


O presidente da Telebrás, Rogério Santanna, confirmou hoje a instalação do Fórum Brasil Digital para o próximo dia 23, em Brasília, com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O Fórum, que reunirá representantes do governo, das entidades empresariais e da sociedade civil organizada, será responsável pela formulação das ações de …

O presidente da Telebrás, Rogério Santanna, confirmou hoje a instalação do Fórum Brasil Digital para o próximo dia 23, em Brasília, com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O Fórum, que reunirá representantes do governo, das entidades empresariais e da sociedade civil organizada, será responsável pela formulação das ações de longo prazo do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

Segundo Santanna, nessa primeira reunião deve ser apresentada a estrutura organizativa do fórum, além das boas-vindas aos integrantes. Ele disse que a pauta da reunião será formatada em reunião a ser realizada nos próximos dias.

Sobre a elaboração dos editais para compra dos equipamentos que servirão para iluminar as fibras óticas e construção do backhaul pela Telebrás somente começarão a ser lançados a partir de agosto, quando os funcionários cedidos da estatal já deverão ter retornado. Até lá, Santanna disse que se dedicará a propor as adequações ao estatuto e a reorganização da sede da empresa.

O executivo disse que sua expectativa é de que os funcionários sejam incorporados à estatal dentro de 30 a 40 dias. “As conversações com a Anatel estão em curso, mas não há um prazo estabelecido para que os funcionários retornem”, disse.

A Anatel detém 179 dos 220 funcionários da Telebrás cedidos desde a privatização. A idéia é de que pelo menos 50 retornem a estatal. Atualmente, a empresa tem apenas cinco funcionários do quadro e mais 25 contratados, nas áreas administrativas.

Em relação à mudança do estatuto, Santanna disse que pretende criar mais diretoria – atualmente sé existe a de relações com investidores – e as gerências técnicas. Essas alterações terão que ser aprovadas pelo Ministério das Comunicações e pela assembléia geral dos acionistas.

Anterior TIM no índice de sustentabilidade empresarial
Próximos Receita do WiMAX cai no primeiro trimestre