Lula nega na PF denúncia de Marco Valério contra a Portugal Telecom


O ex-presidente confirmou que teve duas reuniões com dirigentes da operadora portuguesa e do Banco Espírito Santo, em 2003, no Palácio do Planalto, mas negou a denúncia de Marco Valério de que teria intermediado repasse de R$ 7 milhões da Portugal Telecom para o PT.

Convocado a depor como testemunha para esclarecer denúncias do empresário Marcos Valério sobre o  ‘mensalão’, o  ex-presidente Lula da Silva confirmou que teve duas reuniões com dirigentes da Portugal Telecom e do Banco Espírito Santo em 2003, no Palácio do Planalto, mas negou que tenha tratado de assunto fora da pauta prevista.

Segundo o empresário Marcos Valério, Lula teria auxiliado no repasse de R$ 7 milhões da Portugal Telecom para o PT. Os trechos do depoimento de Lula foram publicados pelo jornal O Globo. Valério disse em seus depoimentos que no início de 2003 se reuniu com o então ministro da Casa Civil, José Dirceu, para tratar de um repasse de R$ 7 milhões da Portugal Telecom para o PT. Segundo ele, após a reunião, houve um encontro rápido com Lula. De acordo com o empresário, o ex-presidente teria auxiliado nas negociações com dirigentes da empresa.

Lula afirmou no depoimento da semana passada que o assunto das reuniões era a preocupação dos empresários em relação a possíveis mudanças no mercado de telefonia no governo do PT. Lula teria os tranquilizado, assegurando que não faria alterações nas regras fixadas pelo seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso.

Anterior OMC abre fogo contra política industrial brasileira e pode afetar regras da 4G da Anatel
Próximos Vivo inicia venda de relógios inteligentes