Lula defende regulação da mídia e controle do capital estrangeiro nos meios de comunicação


Em entrevista coletiva a blogueiros hoje (23), no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que é crime ter censura no país, mas regular o setor midiático não. “Regulação não é crime. O crime é a censura. Há regulação nos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Espanha, Portugal e França e lá ninguém diz que isso é um crime”, disse Lula na conversa com dez “blogueiros independentes” que foi transmitida pela internet. Na entrevista, Lula também defendeu que haja controle sobre a participação de estrangeiros na propriedade dos meios de comunicação. “Temos que ter um certo controle da participação de estrangeiros sim, não podemos abrir mão do controle”, afirmou.

O presidente reafirmou seu “compromisso” com a liberdade de imprensa, assegurando que é resultado dela, mas não deixou de criticar os grandes veículos de comunicação, dizendo que “distorcem informações” e “acham que o povo pode ser manipulado”. Comentou o fenômeno da internet que, segundo ele, obriga a imprensa tradicional a mudar, mas disse que também impõe a necessidade de novas regulações para os meios de comunicação. “É preciso trabalhar para democratizar os meios eletrônicos e para que o leitor saiba mais e seja o verdadeiro controlador de sua própria vontade”, afirmou.

Lula antecipou que antes do fim do ano espera ter concluído um projeto de lei dirigido a estabelecer regulações à imprensa, sobre o qual não deu detalhes, embora disse que sua discussão no Congresso ficará a cargo da presidente eleita, Dilma Rousseff. (Da redação, com agências)

Anterior Múltis disputam o leilão da Telebrás para roteador de grande porte
Próximos Proteste considera proposta de revisão dos contratos “estarrecedora”