Lucro líquido do UOL cai 49%


Após a divulgação, em abril, de dados preliminares e não-auditados relativos ao primeiro trimestre de 2006, hoje, 10, o provedor Universo Online – UOL anunciou os resultados finais do período. No 1T06, o Ebitda cresceu 73% em relação ao mesmo período de 2005, e a margem foi de 31%; a publicidade caixa aumentou 34%; a …

Após a divulgação, em abril, de dados preliminares e não-auditados relativos ao primeiro trimestre de 2006, hoje, 10, o provedor Universo Online – UOL anunciou os resultados finais do período. No 1T06, o Ebitda cresceu 73% em relação ao mesmo período de 2005, e a margem foi de 31%; a publicidade caixa aumentou 34%; a base de assinantes banda larga cresceu 36%. Mas o lucro líquido da empresa caiu 49% no ano, para R$ 20,5 milhões.

De janeiro a março de 2006, a receita operacional antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) totalizou R$ 38 milhões, valor 73% maior do que o obtido no mesmo período de 2005. A margem Ebitda atingiu 31%, com crescimento anual de 11 p.p.. Os principais fatores que contribuíram para a elevação do Ebitda, segundo a empresa, foram o crescimento da receita de publicidade e outros, com o aumento do volume de clientes de publicidade de marca e de links patrocinados, e da receita de publicidade relacionada a tráfego e permuta; a expansão  da receita de assinaturas em função do aumento da base de assinantes; o controle do churn e dos custos.

O caixa líquido gerado nas atividades operacionais evoluiu de R$ 2 milhões, no 1T05, para R$ 14 milhões no 1T06. Já a provisão para devedores duvidosos (PDD) despencou 48%, para R$ 821 mil.

O UOL teve 1,39 bilhão de páginas vistas e um tempo médio de permanência online de 1h:17min:17seg em março de 2006, de acordo com medições do IBOPE//NetRatings.

Banda larga

A receita bruta de serviços foi de R$ 156 milhões no trimestre encerrado em 31 de março, o que representou crescimento de 17% sobre o mesmo período em 2005. A receita de assinaturas (75% da receita bruta total) aumentou 6%, para R$ 117 milhões.

Tal crescimento resultou do aumento de 7% da base de assinantes pagantes, que atingiu 1,47 milhão em março. Desse total, 637 mil eram assinantes de banda larga, com expansão anual de 36%. As vendas de banda larga foram impulsionadas pela campanha nacional de modem gratuito, iniciada em março de 2006.

Receitas

A receita de publicidade e outras foi de R$ 39 milhões no 1T06, com aumento de 76% sobre o 1T05. A receita de publicidade caixa (que inclui publicidade de marca, links patrocinados e novos produtos e exclui permuta e publicidade de tráfego) cresceu 34% na comparação trimestre a trimestre, totalizando R$ 12 milhões. Esse crescimento deveu-se principalmente ao aumento do número de clientes anunciantes de publicidade de marca e links patrocinados.

A receita líquida de serviços foi de R$ 123 milhões, 14% maior do que há um ano. O custo dos serviços prestados diminuiu 6%, para R$ 50 milhões, devido, principalmente, à redução no custo de acesso, em função da renegociação dos contratos de longo prazo com as empresas de telecomunicações.

No 1T05, os investimento consumiram R$ 2 milhões, principalmente devido ao aumento do imobilizado. No 1T06, os investimentos totalizaram R$ 14 milhões, devido ao acréscimo no saldo de aplicações financeiras de R$ 10 milhões e do aumento de R$ 4 milhões no imobilizado.

Anterior Falco assume comando da Telemar em 1º de julho
Próximos Ruralcel: Telefônica tem de arcar com custos em Araçatuba