Lucro líquido da Algar Telecom cresce 28,1% em um ano


Designed by Freepik
Designed by Freepik

A Algar Telecom divulgou na noite da última sexta-feira, 13, seu balanço financeiro sobre o terceiro trimestre deste a no. A companhia informou uma receita bruta de R$ 897,8 milhões. O número é 5,2% maior que no mesmo período de 2016. O lucro líquido da companhia aumentou 28,1%, para R$ 51,2 milhões. O EBITDA, que é o lucro antes de impostos, juros e amortizações, evoluiu 2,2%, para R$ 185,3 milhões.

A companhia destacou na divulgação a evolução do desempenho das receitas com telecomunicações, que aumentaram 7%, para R$ 663,6 milhões. A área representa 74% das receitas totais da operadora. O crescimento aconteceu tanto no segmento B2B, quando no B2C.

Segundo a Algar, o motivo para a expansão do negócio B2C se deve à migração de 23,7 mil clientes micro e pequenas empresas, antes considerados B2B. Ao estratégia, que vem acompanha de pacotes convergentes, gerou bom resultado. O segmento MPE vinha encolhendo, e a partir da mudança para os canais B2C, voltou a crescer. Na comparação ano-a-ano, hove retração de 14,6% na quantidade de clientes desse tipo. Em comparação com o segundo trimestre deste ano, houve um aumento de 3,5%.

Já presente com atendimento B2B em 337 cidades, a Algar também chama a atenção para a expansão da rede corporativa pelo Brasil. Em um ano, atraiu 10,4 mil clientes corporativos, uma evolução de 9,4% frente o terceiro trimestre de 2016.

Investimentos

A operadora terminou setembro com 2,26 milhões de clientes, entre assinantes de telefonia fixa, móvel, banda larga e TV paga, ante 2,188 ao final de setembro de 2016. A receita média por usuário ficou em R$ 21,44, menor que no mesmo trimestre do ano passado (R$ 21,63), maior que no segundo trimestre deste ano (R$ 20,39).

A Algar registrou Capex de R$ 127,3 milhões no trimestre, ante R$ 110,4 milhões um ano antes. A maior parte do dinheiro foi dirigido à expansão de redes nas regiões Sul e Sudeste, e à conexão de novos clientes B2B. O restante foi para manutenção e a área de BPO e TI.

O endividamento bruto, em compensação, cresceu 15,2%, para R$ 1,35 bilhão. O aumento dessa rubrica se deveu à emissão de debêntures em abril, no valor total de R$ 432 milhões. A relação dívida líquida/EBITDA foi de 1,87x.

No ano

Nos primeiros nove meses deste ano, a Algar Telecom registrou receita bruta de R$ 2,63 bilhões. Uma evolução de 7,3% sobre o mesmo período de 2016. Telecom teve receita de R$ 1,92 bilhão (+7,9%), dos quais R$ 1,54 bilhão veio do negócio fixo (incluindo TV e banda larga) e R$ 377,6 milhões, do móvel. O segmento de TI e BPO faturou R$ 708,6 milhões. Todos cresceram em relação aos mesmos meses de 2016.

Anterior Conselheiro da Oi acusa manifestação de agências de crédito de terrorismo
Próximos Governo italiano decide intervir na Telecom Italia