Lucro da Vivax cai 82,6%, mas empresa melhora projeções para 2006


A Vivax, segunda maior operadora de TV a cabo do país em número de assinantes, lucrou, no segundo trimestre deste ano (2T06), R$ 6,1 milhões, uma redução de 82,6% ante os R$ 35,2 milhões registrados no segundo trimestre de 2005 (2T05). Conforme explicações da companhia, divulgadas ontem, 27, no balanço operacional e financeiro, no 2T05 …

A Vivax, segunda maior operadora de TV a cabo do país em número de assinantes, lucrou, no segundo trimestre deste ano (2T06), R$ 6,1 milhões, uma redução de 82,6% ante os R$ 35,2 milhões registrados no segundo trimestre de 2005 (2T05). Conforme explicações da companhia, divulgadas ontem, 27, no balanço operacional e financeiro, no 2T05 o lucro líquido foi influenciado por uma variação cambial que contribuiu positivamente em R$ 32,2 milhões, o que não ocorreu no 2T06 devido à eliminação da dívida em moeda estrangeira no primeiro trimestre de 2006 (1T06).

O EBITDA (ganhos antes de juros, impostos, depreciação e amortizações) da empresa no 2T06 foi de R$ 32,4 milhões, 24,1% superior aos R$ 26,1 milhões realizados no mesmo período de 2005. A margem da geração operacional de caixa atingiu 40,7%, acréscimo de 0,9 pontos percentuais em relação à margem do 2T05. A base assinantes de TV por assinatura encerrou o 2T06 com 312.677 assinantes, crescimento de 12,65 em relação à base de 277.637 assinantes do 2T05. Já a base de assinantes de internet banda larga cresceu 60,1% na comparação com o 2T05, passando de 66.350 para 106.211 clientes no 2T06

Receita
A receita bruta consolidada no 2T06 totalizou R$ 92,8 milhões, acréscimo de 21,1% em relação aos R$ 76,6 milhões registrados no mesmo período do ano anterior. Em comparação ao 1T06, o acréscimo foi de 5,1%. A receita líquida totalizou R$ 79,7 milhões no 2T06, representando um crescimento de 21,5% em relação aos R$ 65,6 milhões do 2T05.

Segundo a empresa, o crescimento da receita se deu em função do aumento da receita de TV por assinatura, que  totalizou R$ 57,8 milhões no 2T06, elevação de 13,2% em comparação aos R$ 51 milhões do mesmo período do ano anterior. E também do aumento da receita de internet banda larga, que aumentou 41,5% no 2T06, passando de R$ 16,8 milhões no 2T05 para R$ 23,7 milhões.

Custos
Os custos e despesas operacionais da companhia totalizaram R$ 47 milhões, aumento de 19,1% em comparação aos R$ 39,5 milhões do mesmo período do ano anterior. Em comparação ao 1T06, houve um acréscimo de 2,1%. Os custos com programação foram uma das maiores despesas operacionais da Vivax;  somaram R$ 13,7 milhões no 2T06, ante os R$ 10,7 milhões no 2T05, aumento de 27,7%. Os custos relacionados à banda larga foram de R$ 3,4 milhões no 2T06, aumento de 31,4% comparado aos R$ 2,6 milhões do 2T05. Esse aumento foi resultado do crescimento da base de assinantes de internet banda larga em 60,1% neste período, associado a uma redução do custo unitário pago por utilização de banda.

A dívida líquida apresentou uma redução de 60,2% em relação ao 2T05 e 5,6% em relação ao 1T06, fechando em R$ 129,8 milhões no 2T06. A relação dívida líquida/EBITDA encerrou o 2T06 em 1,1x.
Projeções para o final do ano
Baseada no que considerou um “excelente” desempenho do primeiro semestre deste ano, a Vivax decidiu revisar a perspectiva de resultado para o final de 2006 (guidance). O EBITDA, que estava projetado para ficar entre R$ 122 milhões e R$ 128 milhões, poderá ficar entre R$ 126 milhões e R$ 132 milhões. A receita líquida, que deveria ficar entre R$ 312 milhões e R$ 320 milhões, poderá variar entre R$ 318 milhões e R$ 325 milhões.

Já a base de assinantes de TV a cabo poderá fechar o ano entre 320 mil e 328 mil usuários, contra 312 mil e 320 mil da projeção anterior, e a de assinantes banda larga entre 122 mil e 128 mil assinantes, ante o 116 mil e 125 mil projetados anteriormente.

Anterior Fust para deficientes: o Minicom vai mudar plano de metas da Anatel.
Próximos Anatel aprova reestruturação societária da Vivo