Lucro da TIM cresce 53% no 2º tri


Operadora colhe resultados do aumento da receita média por usuário, redução do custo da VU-M, e ampliação da base tanto no pós-pago, como na banda larga fixa. Terminou o período com 4G chegando a 3.138 cidades.

Business vector created by Timmdesign - Freepik.com
Business vector created by Timmdesign – Freepik.com

A TIM Brasil divulgou na noite desta quinta-feira, 19, os resultados do segundo trimestre do ano. A empresa registrou aumento de 53,2% no lucro líquido, que alcançou os R$ 335 milhões. A empresa colheu resultados da expansão no pós-pago e do serviços de ultra banda larga. Também colhe resultado da redução do custo das taxas de interconexão (VU-M).

A receita líquida total ficou em R$ 4,17 bilhões, após aumento de 5,8%. No móvel, a expansão da receita foi de 5,7%, e no fixo, 5,6%. A receita média por usuário aumentou, tanto no móvel, quanto na banda larga fixa da companhia. A ARPU no móvel cresceu 13%, para R$ 21,9. E no Live TIM, subiu 12,7%, para R$ 72,1. O EBITDA, lucro antes de impostos e amortizações, aumentou 12,7%, para R$ 1,56 bilhão.

A companhia também ampliou os investimentos no período, em 25,8%. A maior parte (85%) foi para rede de transporte, 4G e TI.

Operação

Em termos operacionais, os dados não deixam de surpreender. A receita aumento mesmo com uma retração de 7% na base de clientes. A estratégia da TIM tem sido desligar chips pré-pagos inativos e deixar de competir por acessos, buscando usuários que gastam mais. Com isso, tem incentivado a migração para o pós-pago através de planos controle.

A empresa terminou o trimestre com 56,5 milhões de clientes. No pré-pago, a base encolheu 16,7%, para 37,4 milhões de acessos. No pós houve crescimento de 20,5%, para 19 milhões.

A companhia terminou junho tendo rede 4G ativada em 3.138 cidades. Usando a frequência de 700 MHz, são 1.131 cidades. A frequência é importante para a empresa pois permite a ativação do sistema VoLTE, ampliando a cobertura em voz da companhia, além da velocidade dos acessos móveis à internet. Atualmente, 68% do tráfego de dados da rede da operadora se dá sobre LTE (4G), e 32% acontece em 2G ou 3G.

Já o TIM Live atingiu 423 mil conexões (alta de 21,5%). O serviço cresceu também em backbone e backhaul, atingindo 85,5 mil km de fibra óptica instalada. A companhia terminou o trimestre com 569 mil homes passed com FTTH, e 3,3 milhões de homes passed com FTTC. A oferta de banda larga sem fio (WTTx) alcançou 87 cidades.

Anterior Conversão da dívida da Oi pode ser concluída nesta sexta, 20
Próximos Stefano De Angelis deixa comando da TIM Brasil