LTE cresce 52% na América Latina e Caribe em 1 ano


A região da América Latina e o Caribe agregou 82 milhões de novas conexões LTE, representando crescimento anual de 52% desde junho de 2017, segundo informações dala 5G Americas, organização de reúne prestadoras de serviços móveis e fornecedores, baseadas em pesquisa da Ovum. Ao final do segundo trimestre, a LTE registrava 241 milhões de conexões em redes comerciais LTE em todos os países da América Latina.

De acordo com o levantamento, a participação de mercado da LTE aumentou de 23% para praticamente 34,6% nos doze meses até junho de 2018, na região, com um total de 697 milhões de assinaturas banda larga móvel; 241 milhões de conexões usando essa tecnologia; 82 milhões de novas assinaturas LTE em 12 meses desde o 2T 2017.

A expectativa é de que a LTE atinja 257,9 milhões de conexões até o final de 2018 (a previsão inclui M2M) e participação de mercado de 36%. Até o fim de 2022, a estimativa é de que a LTE reúna 504 milhões de conexões (incluindo M2M) e uma participação de mercado de 64%, com um total de 786 milhões de conexões.

América do norte

A 5G Americas anunciou também que o número global de conexões LTE cresceu 43% entre junho de 2017 e junho de 2018, atraindo mais de um bilhão de novas conexões. Com todos os dados de assinantes fornecidos pela Ovum, a participação de mercado da LTE comparada com todas as outras tecnologias de mobilidade sem fio atingiu 42,3% no final do segundo trimestre de 2018, com um total de 3,6 bilhões de conexões LTE no mundo inteiro.

Segundo a entidade, a América do Norte ainda é a região onde a LTE mantém a maior participação de mercado, com 77% e 376 milhões de conexões LTE. “A instalação de redes LTE continua e no meio de setembro, a TeleGeography (GlobalComm) divulgou 609 redes comerciais LTE no mundo inteiro, e 267 destas operadoras já migraram para a LTE-Advanced”, informa a 5G Americas.

Os dados mostram que na América do Norte, a LTE registrou penetração de 103% com 376 milhões de conexões, comparado com uma população de 365 milhões. Essa taxa de penetração pode ser comparada com a penetração nas duas regiões mais próximas, 88% na Oceania e Leste e Sudeste Asiático e 66% na Europa Ocidental.

Além de registrarem uma taxa de penetração muito maior, os EUA e o Canadá possuem a maior participação de mercado da LTE em comparação com todas as tecnologias móveis, com 77%, contra 64% da Oceania e Leste e Sudeste Asiático e 48% na Europa Ocidental. A participação de mercado reflete a porcentagem de conexões móveis sem fio que dependem da tecnologia LTE, comparada com todas as outras tecnologias móveis.

Em todo o mundo, a LTE deve para continuar seu crescimento, alcançando mais de 5,6 bilhões de conexões em 2022, quando a LTE deve registrar participação de mercado de 60%. A 5G deve começar a acumular conexões no final de 2018 e deve registrar 400 milhões de conexões no mundo inteiro até 2022.

“No mundo inteiro, o número total de conexões móveis cresceu 6% nos doze meses até o segundo trimestre de 2018, enquanto a LTE cresceu ainda mais neste período, 43%,” disse Kristin Paulin, Analista Sênior da Ovum. “Essa grande plataforma da LTE nos leva a acreditar que a tecnologia 5G deve começar a se disseminar em breve”, afirma.(Com assessoria de imprensa)

Anterior MCTIC retoma a ideia de usar LTE no PGMU da telefonia fixa
Próximos Quadros volta a criticar ausência de política pública e Borges questiona o teto dos gastos