Líder do PDT chama Guedes para explicar cortes no CNPq


Ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

A Comissão de Ciência de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara Federal vai apreciar requerimento para convocar o ministro da Economia, Paulo Guedes, a prestar esclarecimentos sobre ações da pasta em busca de uma solução para a questão orçamentária do CNPq e investimentos em Ciência em Tecnologia para os próximos anos.  No CNPq, 83 mil bolsistas estão ameaçados de deixar de receber o benefício no dia 5 de outubro.

Requerimento para a convocação de Guedes foi apresentado pelo deputado André Figueiredo (PDT-CE), ex-ministro das Comunicações (2015-2016). Está na pauta da reunião deliberativa da CCTCI da  próxima quarta-feira, 11.  Se aprovado, o ministro será obrigado a comparecer à comissão.  O parlamentar reclamou que nem o ministro nem um outro representante da pasta compareceu à audiência pública realizada no dia  28 de agosto na comissão para debater a crise no setor.

“Drásticas reduções” em 2020

Na audiência da CCTCI, representantes da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), apontaram que estão previstas “drásticas reduções” no setor, de acordo com a proposta do Orçamento Geral da União: MCTIC (22,53%), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) (48%), programas de monitoramento do clima (37,36%), Embrapa (45%), entre outros.

“Nós sabemos que o Ministério da Economia está eternamente presentes nos cortes e eternamente ausente dos debates no Congresso que discutem Ciência & Tecnologia”, reclamou o físico Luiz Davidovich, presidente da ABC. Lembrou que a falta de investimentos em C&T vai além das bolsas do CNPq e ameaça comprometer o futuro do país.

Lava Jato

Uma das saídas para cobrir as despesas com as bolsas do CNPq, defendida pelo ministro do MCTIC, Marcos Pontes, é a destinação de R$ 250 milhões dos R$ 2,5 bilhões recuperados pela Operação Lava Jato, a partir dos desvios da Petrobras.

Na semana passada, em audiência pública das comissões de Educação (CE), de Ciência e Tecnologia (CCT) e de Fiscalização e Controle (CTFC) do Senado, o representante do Ministério da Economia no evento, José Ricardo Galdino, afirmou que a Junta de Execução Orçamentária do governo deve se reunir em setembro para analisar as possibilidades de cancelamento de dotações em outras áreas para cobrir o que falta no setor.

 

Anterior Cade aprova compra da Nextel pela Claro sem restrições
Próximos Elliott entra na AT&T, questiona compra da Time Warner e defende a venda da Sky