Após um primeiro trimestre positivo, a LG Mobile Communications registrou prejuízo operacional de US$ 49,48 milhões. A divisão fechou o segundo trimestre com receita de US$ 2,01 bilhões, 28,5% menor na comparação com mesmo trimestre de 2011. A companhia credita o resultado negativo à queda nas vendas de celulares comuns e a despesas maiores de marketing relacionadas ao lançamento de novos modelos.

As vendas de smartphones, no entanto, aumentaram, informou a companhia, que planeja introduzir novos modelos LTE no segundo semestre na América do Norte e partes da Europa e da Ásia.

A LG Eletronics, no entanto, registrou lucro líquido de US$ 138,02 milhões, 46% maior no trimestre, ante o mesmo período do ano passado. O prejuízo da divisão de mobilidade foi compensado pela expansão dos produtos de entretenimento doméstico e eletrodomésticos. A receita da companhia no trimestre ficou em US$ 11,16 bilhões, 5,2% maior do que no primeiro trimestre, mas 10,6 % menor do que no segundo trimestre do ano passado, em razão da queda nas vendas de celulares e da fraca demanda por produtos de TI.

A LG Home Entertainment Company registrou lucro operacional de US$ 187,5 milhões, mais do que o dobro do registrado na comparação com o mesmo trimestre de 2011. As vendas de US$ 4,76 bilhões ficaram 5,8% abaixo das registradas no mesmo período do ano anterior, mas subiram 2,8% em relação ao primeiro trimestre de 2012.

A LG Home Appliance Company viu seu lucro operacional do segundo trimestre de 2012 quase triplicar ante o mesmo período do ano passado, passando para US$ 143,23 milhões. A LG informou que o resultado se deve a um melhor mix de produtos e a uma maior eficiência de custos. As receitas da divisão também subiram na comparação ano sobre ano, chegando a US$ 2,50 bilhões, devido ao crescimento nos mercados em desenvolvimento.

A LG Air Conditioning e Energy Solution Company registrou um lucro operacional de US$ 60,76 milhões, subindo 17% ano sobre ano. As receitas de US$ 1,28 bilhão subiram 21% trimestre sobre trimestre, mas caíram na comparação ano sobre ano devido às fracas vendas de condicionadores de ar residenciais na Coreia e à baixa demanda nos mercados desenvolvidos. Na comparação ano sobre ano, houve melhora na rentabilidade por conta da maior contribuição dos sistemas de condicionadores de ar nas vendas da unidade. (Da redação, com assessoria de imprensa)