Lenovo fatura menos com celulares no mundo, mas segue forte na América Latina


yoga920-lenovo-notebook-2em1

A Lenovo, dona da marca Motorola de smartphones, registrou receita de US$ 2 bilhões com a venda de smartphones no mundo no trimestre encerrado em dezembro. A empresa fabricou 18% menos aparelhos que no mesmo período de 2016, quando faturou US$ 2,18 bilhões.

A América Latina continua a ser exceção. O mercado local cresceu 24%, puxado por Brasil – cujos números em detalhe não foram revelados. A Motorola é a segunda em market share no país, atrás da Samsung.

O Brasil se destacou no mercado de PCs, com alta de 67% nas vendas na comparação ano a ano. A receita da unidade de computadores, no mundo, foi de US$ 9,25 bilhões, ante US$ 8,5 bilhões um ano antes.

No total, a Lenovo, que também tem produtos para data centers e serviços, teve receita de US$ 12,9 bilhões no trimestre, uma alta de 6% ano a ano. O lucro operacional subiu de US$ 174 milhões para US$ 212 milhões no período. Mas com impostos, houve prejuízo líquido de US$ 289 milhões.

Anterior Correios mudam estatuto para cumprirem lei das estatais
Próximos Cibercrime invade o espaço das criptomoedas