*Colaborou Miriam Aquino

O governo arrecada R$ 5,85 bilhões com o leilão da faixa de 700 MHz, abaixo dos R$ 8,2 bilhões previstos inicialmente  pelo Ministério da Fazenda Uma queda de 29% da receita esperada. O quarto lote nacional, que seria adquirido pela Oi, ficou deserto depois da desistência da operadora brasileira em participar da licitação. Os demais participantes da licitação: Claro, TIM e Telefônica Vivo não se interessaram em arrematar mais frequência, o que era permitido no edital, na segunda rodada, numa demonstração de que o preço estabelecido pela Anatel era bem salgado.

Além de arrecadar menos, o governo ainda  terá que descontar do preço público relativo aos custos previstos para a limpeza da faixa que serão arrecadados pelas operadoras que arremataram a frequência no lugar o quarto proponente que não apareceu. O governo terá que devolver às três operadora que compraram o espectro de 4G outros R$ 930 milhões, o valor que deveria ser reembolsado pela Oi, se tivesse participado do leilão.

Lotes Algar Claro Telefônica Vivo TIM Ágio
1

Blocos 8 e 9

 

Sem garantia 1.947.244.417,70 1.927.964.770,00 1.928.000.000,00 1%
2

Blocos 4 e 5

Sem garantia XXXXXX 1.927.964.770,00 1.947.000.000,00 0,99%
3

Blocos 6 e 7

Sem garantia XXXXXX 1.927.964.770,00 XXXXXXX Preço mínimo
4

Blocos 2 e 3

Sem garantia XXXXXXX XXXXXXXXX XXXXXXXXXX Sem proposta
5

Blocos 2 e 3

29.567.738,00 Sem garantia Sem garantia Sem garantia 0,02%
6

Blocos 2 e 3

Sem garantia Sem proposta Sem proposta Sem proposta Sem proposta
13 e 14

Blocos

2 e 3

Sem proposta Sem proposta Sem proposta Sem proposta Sem proposta
17 e 18

Blocos

3 e 2

Sem proposta Sem proposta Sem proposta Sem proposta Sem proposta

Total arrecadado: R$ 5.851.776.925,70
Ágio médio: 0,5%