No leilão de 2,5 Ghz preço mínimo varia de R$ 1 mil a R$ 19 mil. Na Grande SP, faixa em 1.800 MHz custará R$ 450 milhões


A lista dos lotes tipos A, B e C e o preço mínimo de cada subfaixa de frequência estão no site da Anatel. Os lotes em FDD, nas faixas 1.800 Hz, 1.900 MHz e 2.500 MHz são bem mais valorizados que os em TDD, estes destinados a quem quer atuar em uma ou mais cidades.

A Anatel acaba de divulgar o Edital de Licitação das sobras de frequências nas faixas de 1.800 MHz, 1.900 MHz e 2.500 MHZ. A íntegra do edital e seus anexos, com as planilhas com os lotes e os preços mínimos estão no site da agência. Para ter acesso, clique aqui.

No lote A, o preço mínimo para os municípios da Grande São Paulo, área de interesse da Nextel, foi fixado em R$ 449, 862 mil. Nesse caso (item A), serão leiloados 15 MHz+15 MHz em FDD. Há subfaixas de 2,5 MHz+ 2,5 MHz (preço mínimo de R$ 37, 795 mil) e de 5 MHz +5 MHz (ítem C, R$ 59, 125 mil, e item D, R$ 198,824 mil), com os preços mínimos variando segundo o porte das cidades agrupadas em cada item. O mesmo ocorre no lote Tipo B, também em FDD, onde serão leiloados 10 MHz + 10 MHz, na faixa de 2.510 e 2.630 MHz. O preço do item E é de R$ 283,868 mil.

Já nos lotes Tipo C em TDD, a área corresponde a uma cidade nas faixas de 1.900 MHz e 2.500 MHz. Os preços variam dependendo do tamanho da cidade e vão de pouco mais de R$ 1 mil (em Aguas de São Pedro, SP) a R$ 19 mil, em Ribeirão Preto, em média, na subfaixa T. Em Juazeiro, BA, o valor da subfaixa é de R$ 9 mil.Há algumas excessões, cono é o caso de Barueri, na Grande São Paulo, com preço mńimo de R 5 milhões.Já na subfaixa U, os preços são mais salgados. Embora a maioria das cidades tenha preço mínimo inferior a R$ 20 mil, há um conjunto delas, entre capitais e polos regionais, com preços mínimos na casa do milhão. Rio Branco, no Acre, tem preço mínimo de R$ 4,.075 milhões; Anápolis, em Goiás, custa R$ 1,456 milhão; Divinolância, em Minas Gerais, sai por R$ 2,937 milhões; São José dos Pinhais, no Paraná, custa R$ 4,954 milhões, e Barueri, em São Paulo, R$ 17,671 milhões.

Esses lotes, com áreas pequenas, foram montados para permitir a participação dos provedores regionais. Justamente, por isso, nesse caso não são exigidas garantias (ao contrários dos lotes Tipos A e B) e não haverá repique em relação ao valor das propostas entregues (o que é previsto nos lotes Tipos A e B).

O leilão está marcada para o dia 17 de dezembro, e tanto as propostas de preço quanto a documentação exigida têm que ser entregues na sede da Anatel, em Brasília, até as 10 horas da manhã do dia 10 de dezembro.

PREÇOS MÍNIMOS – SERVIÇO MÓVEL PESSOAL EM FDD

01-valores-anexo2b-licitacao-2015-10-09

02-valores-anexo2b-licitacao-2015-10-09

Fonte: Anatel

Anterior Governo vai forçar desligamento da TV analógica de Rio Verde após o dia 29 de novembro
Próximos IGF 2015: Governo brasileiro insiste em processar o Facebook