Justiça homologa acordo da Prolan com credores


Depois de três anos e meio em concordata, a Prolan, empresa paulista especializada na integração de redes, conseguiu que a Justiça aprovasse, semana passada, seu acordo com os credores, firmado no final de 2005. Com isso, conta seu diretor, Manoel Rodrigues, a empresa ganha novo fôlego para recuperar seu desempenho. “Estamos aliviados. Foi um período …

Depois de três anos e meio em concordata, a Prolan, empresa paulista especializada na integração de redes, conseguiu que a Justiça aprovasse, semana passada, seu acordo com os credores, firmado no final de 2005. Com isso, conta seu diretor, Manoel Rodrigues, a empresa ganha novo fôlego para recuperar seu desempenho. “Estamos aliviados. Foi um período muito duro”, diz.

A dívida da empresa soma cerca de R$ 65 milhões e envolve em torno de cem credores, dos quais os principais são o Unibanco e a Cisco. “Conseguimos o acordo com os credores porque provamos em 2003 e 2004 que temos uma operação sustentável”, diz ele.

Com faturamento de R$ 12 milhões em 2005 (nos bons tempos, chegou a faturar R$ 92 milhões) e 40 funcionários (contra 350 do passado), a Prolan continua centrada no mesmo foco: integração de rede local, de longa distância e, mais recentemente, voz sobre IP e conexão wireless.

Seus mais recentes projetos, destacados por Rodrigues, são voz sobre IP para o programa Gesac, como subcontrada da Comsat/Vicom, a implementação de rede local para a Eletronorte e para os Tribunais Regionais Eleitorais, soluções integras de telefonia e VPN para escritórios remotos.

Anterior O mercado WiMAX atrai fornecedores para o Brasil
Próximos SEC aprova registro da Oi no mercado norte-americano