Justiça decide que nuvem da Microsoft na Irlanda deve seguir lei norte-americana


A Microsoft sofreu esta semana um duro contratempo. A justiça norte-americana, em segunda instância, decidiu que a legislação de proteção de dados norte-americana não tem fronteiras e deve alcançar as empresas norte-americanas em qualquer lugar do mundo.

A justiça mandou a Microsoft entregar  o e-mail de um usuário que está baseado no data center da empresa localizado na Irlanda. Segundo o jornal Financial Times, o advogado da empresa, Brad Smith, afirmou que “os europeus não estão nada entusiasmados em saber que o governo norte-americano pode abrir os data centers da Europa e olhar os seus dados”.  Diferentes advogados entendem que, a prevalecer esta decisão, haverá um duro baque para a indústria norte-americana de internete.

Anterior Produção de equipamentos de informática e eletrônicos despenca 29,6% em junho
Próximos TCU inclui preço mínimo da faixa de 700 MHz na pauta de quarta-feira, 6