Jacto, TIM e Nokia vão conectar 700 equipamentos agrícolas em fazenda da Amaggi, no MT


Foto: Projetado pelo Freepik
Foto: Projetado pelo Freepik

A TIM está realizando um projeto-piloto de conexão de 700 equipamentos agrícolas para a Amaggi. A operadora, usando tecnologia da Jacto e da Nokia, vai usar sua rede 4G para permitir a troca de informações de tratores e outros aparelhos na fazenda Água Quente (MT).

As empresas dizem que o projeto, batizado de Telemeclima, busca racionalizar o agranegócio a partir da coleta e análise, em tempo real, de informações que possam ser usadas para prevenir falhas e desperdício da produção.

A Jacto vai fornecer a solução OtmisNET, que faz a medição das variáveis. Pode ser usada para plantio, pulverização, adubação, colheita e preparo do solo, independente do fabricante da máquina. Assim, o produtor rural ou o gestor agrícola acompanha em tempo real todo o processo produtivo”, explica Cristiano Pontelli, gerente de negócios da Otmis, marca da Jacto para agricultura de precisão.

Para conectar a fazenda, a rede 4G implantada usa a frequência de 700 MHz, que tem maior alcance. “A parceria com a AMAGGI reforça nossa meta que é conectar cinco milhões de hectares com o 4G até o fim do ano”, afirma Alexandre Dal Forno, Head de Produtos B2B & IoT da TIM Brasil.

A Nokia foi responsável pela implantação da rede de internet das coisas, usando backhaul satelital. “O projeto trará ganhos de competitividade e eficiência operacional por meio de inovações tecnológicas fundamentais, como 4G sobre satélite, para conectar pessoas e coisas nas fazendas, tudo preparado para evoluir, no futuro, para o 5G. ”, conta Leonardo Finizola, Diretor de Novos Negócios da Nokia no Brasil.

Entre outros ganhos destacados está a comunicação entre máquinas (Machine to machine), que só é possível graças à conectividade; com a sincronização automática das áreas trabalhadas entre os equipamentos, há a troca de dados em tempo real, reduzindo erros operacionais, como falhas e sobreposições, e aumentando a eficiência operacional.

“Esperamos que esse trabalho traga um ganho maior de performance operacional, além da facilidade de comunicação entre os nossos colaboradores, que agora podem realizar chamadas de videoconferência para uma tomada de decisão ou intervenção mecânica remota, caso necessário”, explica Pedro Valente, diretor da AMAGGI Agro.

Anterior Oi implanta videomonitoramento com reconhecimento facial no Maracanã
Próximos Oposição tenta mais uma vez atrasar votação do PLC 79