Itautec quer ser marca reconhecida em serviços de telecom


Conhecida por sua atuação na área de serviços nos segmentos de automação bancária e comercial, a Itautec, do grupo Itausa, decidiu, há dois anos, reestruturar sua área de serviços para cobrir também outros mercados. No alvo, as teles e as empresas de tecnologia que prestam serviços para as teles.

De acordo com Sergio Porto, diretor de serviços, área que responde por um terço do faturamento da empresa, que em 2012 foi da ordem de R$ 1,5 bilhão, o mercado de telecom oferece muitas oportunidades para uma empresa como a Itautec, que conta com equipes de instalação e manutenção em 3.700 municípios do país. “Decidimos potencializar nossa estrutura”, conta ele, que já angariou clientes na área de telecom. Entre eles estão operadoras como a Oi e a British Telecom (ela é responsável pela manutenção de suas 20 mil antenas VSAT) e fabricantes como Ericsson e Avaya.

Integração

Ele não revela qual o percentual do faturamento de serviços que vem da área de telecom, mas diz que já não é marginal. Mas as metas são ambiciosas. A Itautec, segundo ele, quer ser referência como prestadora de serviços e integradora para empresas de telecom em sites e na casa dos clientes corporativos. “Não fazemos backhaul, nem a última milha. Fazemos a integração de dispositivos em sites e em prédios, o cabeamento estruturado, a implantação e manutenção”, relata.

 

Para ampliar a presença nesse mercado, vai participar da licitação de infraestrutura e serviços do Ministério das Comunicações para a segunda fase do Programa Cidades Digitais (serão atendidas 150 cidades dentro do PAC), em associação com uma empresa de rede. Também participou da primeira licitação do programa, mas não levou. Agora, espera reverter o jogo.

Porto também vê boas oportunidades para a empresa na implantação das redes 4G. Afinal, diz, o que não falta à Itautec é experiência, pois responde pela instalação e manutenção de ATMs (caixas eletrônicos) em mais da metade dos municípios do país, atendendo tanto ao Itaú como a outros bancos. “O que precisamos, agora, é associar nossa marca ao mundo de telecom”, resume. Afinal, em 2012, a empresa, conhecida do grande público como fabricante de micros e ATMs, instalou um milhão de metros de cabo de rede em ambientes internos.

Anterior Anatel abre consulta da proposta de regulamentação do TAC
Próximos ICMS incide sobre venda de chip pré-pago de telefonia, diz MPF.