ISPs somam 1,2 milhão acessos


Embora mais de 4 mil empresas tenham licença de SCM na Anatel, apenas 1.774 informam, mensalmente, os dados relativos ao número de acessos no sistema de informações da agência. Esses 1.774 provedores oferecem acesso à internet em 2.739 municípios e respondem por 1,2 milhão de acessos. Os dados, compilados pela

Abrint (Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações) foram apresentados pelo vice-presidente do Conselho Consultivo da Abrint, Erich Matos Rodrigues, durante o 7o Encontro Provedores Regionais, realizado ontem, em Natal (RN), pela Bit Social.

Erich apresentou também uma pesquisa realizada pela Abrint junto aos
1.541 participantes do sexto encontro de ISPs, promovido pela associação, na semana passada em São Paulo e que reuniu 676 empresas. Deste total, 217 compram links até 100 Mbps; enquanto 194 adquirem links de 101 a 300 Mbps, e os demais 265 provedores compram links acima de 300 Mbps. O levantamento também mostrou que, do universo pesquisado, 127 têm até 500 usuários; 123 ISPs têm entre 501 e mil usuários; 320 entre 1001 e 5 mil clientes e, 106 provedores têm entre 5 mil e 50 mil.

Erich também lembrou que o mercado brasileiro de acesso à internet tem crescido a taxas de 10% ao ano. Mantido esse nível, destacou, toda a demanda pode ser atendida até 2018. “Dados de dezembro de 2013 mostram que há no país 22,2 milhões de acessos, porém, quase 90% dos acessos ainda são por meio de par metálico”, observou.

Financiamento

O representante da Abrint participou do painel que discutiu também a gestão e as linhas de financiamentos para ISPs. O engenheiro da área de Operações do BNDES, Sergio Massayuki Takizawa, apresentou as condições estabelecidas pelo banco para financiar cabos e fibras óptica pela Finame e informou que o banco já recebeu 20 solicitações de financiamento de projetos com fibra, dos quais quatro já foram aprovados. Segundo ele, todos os projetos apresentados têm como agentes financeiros bancos regionais do Sul do país.

Os projetos pela Finame têm juros de 4% ao ano para produtos com tecnologia nacional, que têm 96 meses para o pagamento, e 4,5% para aqueles com tecnologia importada e produção nacional (PPB), com prazo de pagamento em 60 meses). A linha é apenas para pequenos ISPs, que podem financiar até R$ 1,5 milhão. Os fornecedores de cabos ópticos que já se credenciaram junto ao banco são Fibracem, Furukawa e Prysmian.

Também Alexandre Mac Dowell, consultor do Sebrae, apresentou alguns dos programas da entidade, destacando o SebraeTec. “Por esse programa o Sebrae financia até 80% do projeto e a empresa entra com os 20% restantes”, informou.

Os eventos regionais são realizados pela Bit Social, com patrocínio do BNDES, do Sebrae e da Padtec, apoio da Furukawa e apoio institucional da Abrint.

Anterior Sites de financiamento coletivo não podem bancar campanhas, diz TSE.
Próximos Provedores regionais se unem para lançar marca comum