ISPs atraíram a metade dos novos assinantes de fibra em março


O provedores regionais de banda larga fixa (ISPs) foram responsáveis por 51,28% dos novos acessos em fibra óptica registrados em março no país. Segundo dados da Anatel, o mês terminou com 159,7 mil novos usuários de fibra no país, dos quais, 81,9 mil vieram dos ISPs.

Ao todo, a base nacional de fibra tem 6,36 milhões de clientes e cresceu 2,5% em relação a abril.

Depois dos ISPs, a Telefônica Vivo foi a empresa que mais trouxe clientes para a tecnologia, sendo responsável por 27% das adições. A Oi aparece em seguida, com 12,46%. Depois vem a Claro, com 5,6% e a TIM, com 4,65%.

2019-03 Adições Março Participação nas Adições
Fibra 6.333.563 159.796 100%
Outras 3.368.979 81.937 51,28%
TELEFÔNICA 2.034.043 43.158 27,01%
OI 501.908 19.907 12,46%
TELECOM AMERICAS 127.591 8.941 5,60%
TELECOM ITALIA 84.449 7.427 4,65%
CABO 14.633 1.456 0,91%
GVT 0 0,00%
NEXTEL 1 0 0,00%
ALGAR (CTBC TELECOM) 477 -8 -0,01%
BT 16 -11 -0,01%
PREFEITURA DE LONDRINA/COPEL 201.466 -3.011 -1,88%

Mercado de banda larga fixa

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) o Brasil terminou março com 31,44 milhões de assinantes de banda larga fixa, aumento de 5,74% em uma ano (+1,71 milhão). Na comparação com fevereiro de 2018, o crescimento foi de 0,07% (+21,45 mil).

Das três maiores prestadoras do Serviço, que respondem por 72,55% do mercado, apenas a Claro, com 9,44 milhões de assinantes, cresceu nos últimos 12 meses: mais 4,17% (+378,21 mil contratos). Na comparação entre março e fevereiro deste ano, a operadora teve aumento de 0,44% (+41,52 mil) acessos. Vivo e Oi tiveram redução em ambos os períodos.

Nos últimos 12 meses, entre as Prestadoras Pequeno Porte, a Sercomtel, com um total de 303,08 mil contratos ativos em março de 2019, apresentou crescimento de 16,10% (+42,04 mil) em doze meses e redução de 1,46% (-4,49 mil) entre fevereiro e março deste ano. A Algar Telecom, com 588,34 mil contratos ativos, cresceu de 6,12% (+33,90 mil) em 12 meses e de 0,69% (+4,05mil) entre março de 2019 e o mês anterior.

Além disso, os provedores regionais de banda larga que totalizaram 6,77 milhões de contratos ativos em março de 2019 cresceram 31,83% (+1,63 milhão) nos últimos 12 meses e 0,58% (+39,27 mil) na comparação entre fevereiro e março de 2019.

Anterior Nokia se junta à ConectarAGRO, iniciativa de conectividade no agronegócio
Próximos Governo edita MP para facilitar a vida das empresas e empreendedores

1 Comment

  1. Renaldo
    1 de Maio de 2019

    Acho que o mercado precisa de alguns ajustes, o primeiro deles o adoção de IP verdadeiros ao invés do quebra galho do CGNAT que prejudica o usuário final, uma maior adoção de IPV6. Segundo um aumento nas velocidades, em média o brasileiro está abaixo do mundo principalmente em Multiplayer, outros países já vendem conexões de 1000Mbps, 600Mbps a preço populares enquando aqui isso ainda é muito caro. Hoje quase todos os grandes players americanos vendem 1000Mbps por 80 dólares, claro ainda há restrição quanto a oferta só em grandes cidades. Na espanha a Movistar por exemplo vende 600Mbps a 49 euros.