A ISPM cresceu 21% em 2012 por maior demanda por monitoramento de telecom


A ISPM, fornecedora de software e prestação de serviços de gerenciamento e monitoração de serviços de telecomunicações e TI na América Latina, fechará este ano com crescimento de 21% em comparação com 2011. Em relação à receita, 60% provêm da comercialização de software e 40% da oferta de serviços. O resultado positivo também refletiu na ampliação do corpo de profissionais, de 60 para 193, sendo que a equipe de Produtos e Desenvolvimento foi ampliada em 30%.

“O foco comercial concentrou-se nas empresas de telecom, provedores de serviços e fabricantes. Em 2013 pretendemos crescer 30% reforçando a estratégia no Brasil e iniciando atividades no mercado internacional, cujas vendas deverão representar 5%”, afirma o diretor de produtos da ISPM, Bruno Musa.

A empresa acredita que a atenção do mercado brasileiro para a qualidade da banda larga oferecida pelas empresas de telecomunicações – decorrente dos parâmetros de qualidade requeridos pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) –  refletiu no incremento dos negócios. Entre os novos contratos destaca-se o primeiro fabricante de soluções de telecom que está integrando o NetVision, ferramenta da ISPM para gerenciar serviços às suas plataformas proprietárias, para disponibilizar a gestão de serviços fim-a-fim para os clientes.

A empresa renovou também contrato com uma grande operadora para utilização e customização da plataforma NetVision no suporte a 20 mil pontos de rede. Na área de outsourcing, a ISPM continuará pelo quarto ano consecutivo apoiando uma companhia da área de Telecom no atendimento de 7 mil clientes, no gerenciamento de serviços e proatividade.

Outro destaque do ano foi a consolidação da parceria estratégica com o TMForum, com participação nos eventos do TWM em São Paulo, Dublin e Orlando, reforçando o compromisso da empresa com a busca de novas tecnologias para aprimoramento dos produtos. O TM Forum é uma instituição internacional que trata questões estratégicas relacionadas a TICs. É formado por grandes empresas globais, fornecedoras de serviços e de equipamentos de telecom. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Oi e TIM vão compartilhar rede LTE já na Copa das Confederações
Próximos Brasil fecha 2012 com 261,7 milhões de celulares