Investimentos das operadoras de celular cairão nos próximos três anos no mundo


TeleSintese-Grafico-negativo-seta-descendo-caindo-baixa-Fotolia_113746058Barcelona Os investimentos das operadoras de telecomunicações cairão nesses próximos três anos – entre 2017 e 2020 – em comparação ao triênio do ano passado, prevê Kavi Bains, da GSMA Intelligence. Nos últimos quatro  anos, o Capex somou US$ 730 bilhões e, para os anos de 2017, 2018, 19 e 20 o analista espera não mais do que US$ 639 bilhões. Essa redução se deverá à China, que concluiu em 2016  o roll out de sua rede 4G e ainda não engatou nos investimentos da 5G.

Conforme as projeções da GSMA Intelligence, os países em desenvolvimento irão, porém, aumentar seus investimentos, seja para incrementar a rede 3G ou para fazer o roll out da 4G. A previsão é que aumentem o Capex em 0,7% anualmente, fazendo com que o gap entre os países em desenvolvimento e os desenvolvidos diminua de US$ 22 bilhões para US$ 17 bilhões em 2020.

Conforme a GSMA, no quarto trimestre de 2017, 205 operadoras de 105 países fizeram o up grade de sua rede 4G para o LTE Advanced e todas buscam maximizar a eficiência dos investimentos, o que significa que vão comprar mais barato por unidade adquirida.

Nos países em desenvolvimento, ressalta o analista, há ainda muita diferença entre o alcance da cobertura e a qualidade das redes entre operadoras no mesmo mercado e entre países.

Receitas

Confome a GSMA, a indústria móvel irá faturar,  nos mercados em desenvolvimento, US$ 403 bilhões em 2017 e US$ 443 bilhões em 2025, enquanto os países desenvolvidos apresentam receitas de US$ 648 bilhões em 2017 e de US$ 651 bilhões em 2025.

Anterior Brasil está fora das previsões da Nokia na largada para a 5G
Próximos Cisco e TIM fecham parceria para acelerar digitalização na Itália