Investimentos com inovação devem bater novo recorde, prevê MCT.


Dados iniciais do Ministério da Ciência e Tecnologia indicam que os investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), no caso da aplicação da Lei do Bem, devem ter atingido R$ 10 bilhões em 2009, abrangendo 800 empresas. Os números são maiores do que os registrados em 2008, com um total de 460 adesões e R$ …

Dados iniciais do Ministério da Ciência e Tecnologia indicam que os investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), no caso da aplicação da Lei do Bem, devem ter atingido R$ 10 bilhões em 2009, abrangendo 800 empresas. Os números são maiores do que os registrados em 2008, com um total de 460 adesões e R$ 8,1 bilhões investidos.

A previsão, referente a 2009, está baseada nas primeiras informações repassadas pelas empresas à Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Setec). O prazo para enviar os dados ao departamento encerra no final de julho, mas na avaliação do secretário Ronaldo Mota já é possível dizer que, felizmente, a crise financeira mundial teve pouco reflexo no sentido de estancar a trajetória da inovação no País.

“Tudo indica que as empresas brasileiras reagiram positivamente à crise, aumentando o seu nível de investimento, especialmente em inovação. Podemos imaginar esses números, com uma boa margem de acerto; e isso é significativo, algo da ordem de 0,30% do Produto Interno Bruto (PIB)”, calcula.

O crescimento de empresas inovadoras chegou a 350%, entre 2006 e 2008. Mota atribui as adesões das empresas, durante o período, aos novos incentivos fiscais e tributários concedidos pelo governo federal; por intermédio da Lei de Inovação e da Lei do Bem, entre outras iniciativas. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Câmara vota MP que amplia financiamentos do BNDES para inovação tecnológica
Próximos Conselho da PT reúne-se amanhã