Investigado, Google deve alterar mecanismo de busca


As propostas apresentadas pela Google à Comissão Europeia (CE) em fevereiro para alterar o funcionamento de seu mecanismo de busca devem ser consideradas insuficientes, segundo afirmações do comissário de competição Joaquim Almunia feitas na terça-feira (28), em audiência no parlamento europeu. De acordo com a Reuters, Almunia teria afirmado que “depois de analisar os recursos que recebemos… é quase 100% garantido que diremos à Google: melhore suas propostas”.

No começo do ano, a Google enviou uma lista de medidas para permitir que sua ferramenta de busca trate de forma isonômica empresas com serviços concorrentes aos seus. Propôs deixar claro quando ofertas exibidas são de serviços próprios e prometeu também ampliar a gama de anúncios permitidos, para que concorrentes apareçam com mais frequência nas páginas dos resultados de busca. Ao receber o documento, a Comissão Europeia definiu 27 de junho como dia final para empresas reclamantes emitirem recurso. Apenas depois desta data a CE tomará uma decisão definitiva.

Almunia disse ontem, também, que vem analisando a possível abertura de inquérito quanto à práticas anticoncorrencial  pela Google a partir do uso do sistema operacional para dispositivos móveis Android. “Recebemos queixas formais quanto ao ecossistema Android. Estamos trabalhando no assunto, mas ainda não definimos se vamos ou não iniciar uma investigação”, teria afirmado o comissário. Mês passado, um grupo de empresas fez a reclamação junto à Comissão Europeia sobre o tema.

O porta-voz da Google, Al Verney, afirmou à Reuters que a empresa trabalharia em conjunto com a CE para sanar todas as questões levantadas. Caso não entre em acordo, a companhia pode receber multa de até US$ 5 bilhões, segundo a agência de notícias. (Fonte: Arede)

Anterior Banco IBM mantém processo de expansão no Brasil com representante em MG
Próximos Celulares precisam investir R$ 5 bi em antenas até 2014 só para 4G