Internexa compra NQT e vai construir rede no estado de SP


A Internexa anunciou nesta quarta-feira (6) a aquisição por R$ 190 milhões da brasileira NQT, empresa que atua no mercado atacadista de transporte de dados e acesso à internet no estado do Rio de Janeiro e tem entre seus clientes operadoras de telecomunicações de médio e grande porte. Além da aquisição, a companhia vai implantar 4 mil quilômetros de fibras ópticas no estado de São Paulo utilizando as estruturas e linhas de transmissão da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP). O objetivo da empresa é atingir até 10% do mercado de carrier de carriers em três anos no país.

Para isso, a companhia não descarta novas aquisições ou investimentos. “Com os planos que temos, não sei se temos como digerir outros projetos, mas não estamos de olhos fechados. Estamos atentos às oportundades de mercado”, afirmou Rogério Carvalho Antunes, diretor presidente da subsidiária brasileira. 

A empresa chegou ao Brasil em 2012, oferecendo serviços diferenciados de IP. Com uma rede regional, que cobre a costa do Pacífico até Colômbia e Veneuela, interligada com com sistema submarino, a Internexa atua na locação de conteúdo dos Estados Unidos no Brasil, um serviço que vende para as teles. Com a aquisição da NQT, que possui uma rede de 2,7 mil quilômetros, a Internexa pode ampliar sua área de atuação para além da capital. Atualmente, o serviço é oferecido em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

A expansão no Brasil também é acompanhada de investimentos em outras partes da América Latina. Entre 2014 e 2016, a empresa pretende investir US$ 250 milhões entre Brasil, Equador, Chile, Argentina e Venezuela, países onde já tem presença com uma rede de 28 mil quilômetros de fibra ótica.  

A Internexa é o braço de telecomunicações do grupo ISA, que atua também em transporte de energia elétrica, concessões viárias e gestão inteligente de sistemas de tempo real. No final de 2012, a ISA apresentava, em suas demonstrações financeiras consolidadas, ativos de cerca de US$ 14,6 bilhões e receita de US$ 2.4 bilhões.

 

 

Anterior Poucos deputados defendem mudanças na neutralidade da rede
Próximos Cai o número de acessos celulares pela primeira vez desde 2006