Internet das Coisas multiplica dimensão dos ataques


hacker-seguranca-conexao-dados-criptografiaA internet das coisas fez crescer o poder de devastação dos ataques digitais por negação de serviço em 2016. É o que mostra relatório feito pela empresa de segurança Arbor Networks, divulgado hoje, 13. O 12º Relatório Anual sobre Segurança da Infraestrutura Global de Redes, (WISR – sigla em inglês para Worldwide Infrastructure Security Report) indica que as botnets de dispositivos IoT foram responsáveis pelos ataques com maior volume de dados.

O maior ataque de negação de serviço distribuído (DDoS – Distributed Denial of Service) verificado em 2016 foi de 800 Gbps – 60% maior do que o maior ataque registrado em 2015, de 500 Gbps. Os ataques DDoS também aumentaram em frequência e complexidade, fazendo empresas a implementar soluções específicas de proteção anti-DDoS.

Desde 2005, quando a Arbor começou a publicar seu relatório anual, o tamanho de ataques DDoS cresceu 7.900%, com uma taxa média anual de crescimento composto de 44%. Nos últimos cinco anos, o tamanho de ataques DDoS cresceu 1.233%, representando uma taxa média anual de crescimento composto de 68%.

PUBLICIDADE

Segundo a pesquisa, 53% operadoras (contra 44% em 2015) sofreram mais de 21 ataques por mês. Nos data centers, 21% dos entrevistados relataram mais de 50 ataques por mês, em comparação a apenas 8% no ano anterior, enquanto 61% dos data centers sofreram ataques capazes de saturar completamente sua banda.

As empresas, no entanto, se dizem preparadas. 77% dos provedores de serviços entrevistados são capazes de mitigar ataques em menos de 20 minutos. A pesquisa ouviu 356 fornecedores de serviços, operadoras móveis, provedores de hospedagem e redes empresariais em todo o mundo, entre novembro de 2015 e outubro de 2016. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Huawei e Oracle fecham parceria em internet das coisas
Próximos Leilão de frequências nos EUA fica muito aquém do esperado