Instituto TIM e Unicef vão em busca de 2,8 milhões de crianças fora da escola


Gary-Stahl-representante-do-UNICEF-e-Manoel-Horacio-presidente-do-Instituto-TIM-DSC_0980

O Instituto TIM, Unicef, Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação) e Congemas (Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social) lançaram hoje, 1, a Busca Ativa Escolar, uma plataforma gratuita para combater a exclusão escolar.  O Brasil tem atualmente 2,8 milhões de crianças na idade de 4 a 17 anos fora da escola e é para esse contingente, embora ainda muito grande, mas difícil de ser encontrado, que o programa foi lançado.

“O Brasil registrou impressionante crescimento na universalização escolar nos últimos 10 anos, passando de 66% para 93% de crescimento, mas precisamos chegar aos 100%. Para ajudar nessa tarefa, contamos com essa poderosa ferramenta”, afirmou o representante da Unicef no Brasil, Gary Stahl.

Para Manoel Horácio, do Instituto TIM, a base para o programa deslanchar é que ele tem o engajamento dos gestores municipais. “O Brasil tem muita gente se sacrificando para dar certo. E esse é um programa de sucesso”, afirmou o executivo.

Segundo ele, a TIM desenvolveu essa  plataforma única e gratuita, que coordena e integra o fluxo de informação de todos os agentes que estarão envolvidos de alguma forma no resgate das crianças para os bancos escolares. Para o lançamento da plataforma, hoje, a TIM investiu mais de R$ 2 milhões durante três anos e testou a ferramenta em 26 projetos-piloto, aprimorando-a cada vez mais, disse o executivo.

Conforme Stahl, a intenção é levar essa experiência brasileira e a plataforma desenvolvida para outros países também integrá-las aos seus programas de universalização escolar. Durante o evnto de hoje, foi instalado o Comitê Nacional para a Busca Ativa Escolar de crianças e adolescentes que estão fora da escola.

 

Anterior Se aprovado este ano, PLC 79 só teria efeito em 2019, prevê Quadros
Próximos Motorola lança Moto Z2 Play primeiro no Brasil