Instituto NET Claro Embratel anuncia os vencedores da 7º edição do Campus Mobile


O Instituto NET ,Claro Embratel, responsável pelas iniciativas sociais das três marcas, anunciou os vencedores da 7º edição do Campus Mobile, concurso de inovação e empreendedorismo nas universidades. O programa avaliou projetos de todo o país inscritos nas categorias Diversidade, Educação, Smart Cities e Smart Farms.

De 217 inscritos, após três fases eliminatórias realizadas nos últimos meses, quatro iniciativas foram selecionadas para fazer uma imersão no Vale do Silício, em São Francisco (CA), nos Estados Unidos. A viagem contemplará visitas a empresas referência em tecnologia, como Google, Facebook, Twitter e também à Universidade de Stanford, para que os estudantes possam aprofundar seus conhecimentos e concluir seus projetos.

Na categoria Diversidade, a solução escolhida foi o SafeGirl, um aplicativo pensado para o público feminino e desenvolvido para contribuir na prevenção de assédio sexual. O app, criado por Brenda Sá e Vitor Hugo Moraes, da Universidade Federal do Maranhão, e Mateus Bezerra da Silva, estudante da Universidade Federal do Amapá, incentiva mulheres a compartilharem as experiências que vivenciam nos lugares que frequentam, a partir de uma classificação com diferentes graus de segurança. Além da avaliação dos locais, outras funcionalidades devem ser adicionadas no aplicativo, como descontos para usuárias, acesso às leis que garantem seus direitos e também o contato de organizações de combate à violência contra mulher.

Em Educação, o projeto premiado foi o Robosquadrão, um jogo que tem como objetivo promover o contato dos jovens com programação de um jeito mais atraente e inclusivo. Direcionado para alunos do ensino médio que poderão ser estimulados a aprender os primeiros conceitos sobre programação, o app foi criado por Eleazar Braga, Gabriel Simmel e Óliver Becker, estudantes do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP, em São Carlos.

Já em Smart Cities, a solução selecionada foi o Padrinhos Mágicos, app que utiliza um sistema de match entre voluntários e instituições cadastradas. Por meio do aplicativo é possível gerar um apadrinhamento afetivo entre pessoas e empresas que desejam fazer o bem e tenham disponibilidade; e pessoas e instituições que buscam apoio das mais diferentes formas. A solução foi idealizada por Thiago Martins, Hugo dos Santos e Samuel Souza, estudantes da Universidade Federal de Pernambuco.

Na categoria Smart Farms, o aplicativo selecionado é o Smart Milk, que é capaz de medir a qualidade do leite de maneira simples e barata, por meio de dados coletados e resultados apresentados instantaneamente no aplicativo. Para a análise, os jovens criaram um sensor portátil de fibra óptica, ligado a uma sonda que faz a medição da qualidade do leite, analisando a quantidade de bactérias e até mesmo a presença ou não de adulterantes no produto. O app foi idealizado pelos estudantes Ítalo Alvarenga, Deivid Campos e Gabriel Correa, da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Os vencedores foram escolhidos por representantes do Laboratório de Sistemas Integráveis da USP, Núcleo de Empreendedorismo da USP, representantes do Instituto NET Claro Embratel, colaboradores das áreas de Inovação e Presença Digital da Claro Brasil, além de grandes nomes de empresas e movimentos parceiros do Campus Mobile como o UNICEF, LinkedIn, Logicalis, StartSe e Qualcomm. (Com assessoria de imprensa)

Anterior D-Link lança dois reforçadores de sinal de WiFi
Próximos Compras on line por celular ou tablet somam 62 milhões em 2018, diz consultoria

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *