Instituições financeiras e Claro testam pagamento móvel


Uma parceria entre Visa, CBMP (VisaNet), Bradesco, Banco do Brasil e a operadora Claro viabilizou a realização no Brasil do programa piloto Visa payWave, serviço que permite fazer pagamentos usando o celular. O serviço usa a tecnologia Near Field Communication (NFC), que possui comunicação sem fio de curto alcance e permite realizar pagamentos via cartões …

Uma parceria entre Visa, CBMP (VisaNet), Bradesco, Banco do Brasil e a operadora Claro viabilizou a realização no Brasil do programa piloto Visa payWave, serviço que permite fazer pagamentos usando o celular. O serviço usa a tecnologia Near Field Communication (NFC), que possui comunicação sem fio de curto alcance e permite realizar pagamentos via cartões de créditos, débitos, vales transportes, refeição, e celular.

Para realizar o pagamento basta que o cliente aproxime o aparelho de um leitor que fica integrado ao terminal de pagamento dos cartões com essa tecnologia. “A iniciativa permitirá que os consumidores brasileiros utilizem os seus celulares para realizar pagamentos nos pontos de venda credenciados, tornando as transações mais rápidas, seguras e fáceis”, diz Alex Dias, diretor geral do Google Brasil, que participou hoje de evento realizado pela Visa para apresentar o projeto. O piloto está sendo realizado com 70 clientes da operadora Claro, com aparelhos da Nokia (modelo 6212), nas cidades de São Paulo e Brasília, em vários estabelecimentos, entre eles, restaurantes, salões de beleza e postos de gasolina .

O serviço permite, por exemplo, a compra de ingressos via internet e transações financeiras pelo celular. Neste caso a operação pode ser feita também por pessoas em diferentes países. Por exemplo, uma pessoa no Japão pode usar seu celular para transferir recursos para outra, no Brasil.

Instituições

O acordo entre as instituições financeiras, a Claro e a Nokia prevê o lançamento comercial do projeto em 2010. A fase de testes tem duração de três meses. “O propósito da iniciativa é testar a aceitação dos consumidores em relação à nova forma de pagamento, integrando a tecnologia no novo modelo de negócios”, explica Fiamma Zarife, diretora de serviços de valor agregado da Claro.

Para Fiamma, é importante que, numa próxima etapa do projeto, seja testada a integração da solução em SIM Cards (os chips de celulares). Com isto é possível ampliar o alcance da oferta, uma vez que qualquer cliente da operadora poderia realizar pagamentos por meio do telefone – e não apenas os usuários que tiverem aparelhos com a tecnologia NFC.
 

Anterior Siemens Enterprise lança pacotes de serviços
Próximos Oi comunica saída de Alain Rivière